HISTÓRIA DA LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA NO ESTADO DE GOIÁS

  • Janine Vargas
Palavras-chave: Doença cutânea, mosquito-palha, doenças tropicais, Leishmania

Resumo

  O presente projeto visa realizar o levantamento histórico da doença leishmaniose tegumentar americana no Brasil, especificamente no estado de Goiás, por meio de uma revisão literária e consulta de fontes primárias, bem como a descrição de suas características epidemiológicas, surgimento, proliferação, transmissão, sintomas e tratamento. As leishmanioses ameaçam cerca de 350 milhões de pessoas que habitam áreas de risco em 88 países ao redor do mundo. Atualmente estima-se que 12 milhões em todo o planeta sejam consideradas infectadas. Sendo seu controle dificultado pela diversidade de agentes tais como de reservatórios e de vetores que apresentam diferentes padrões de transmissão, tendo sua propagação eminentemente ligada às interferências nos ecossistemas, afetando regiões com desvantagens socioeconômicas. Trata-se de uma doença que acompanha o homem desde os tempos remotos e que tem apresentado, nos últimos 20 anos, um aumento do número de casos e ampliação de sua ocorrência geográfica, sendo encontrada atualmente em todos os estados brasileiros, sob diferentes perfis epidemiológicos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-11-16
Seção
Saúde e Meio Ambiente