Reflexões teóricas da agroindústria como agente modernizante/excludente na destruição da sociobiodiversidade do Cerrado goiano

  • Bruno Augusto de Souza
Palavras-chave: Sociobiodiversidade, Cerrado goiano, modernização

Resumo

Este trabalho aborda as questões relativas à alteração drástica do Cerrado goiano realizada pela agroindústria na segunda metade do século XX, especialmente na década de 1960. Em tal alteração, ocorreu a destruição não só dos ambientes naturais, mas também dos aspectos socioculturais das populações tradicionais. A nova etapa na produção agrícola, juntamente com a indústria, reformulou a inserção da agricultura no padrão de acumulação, por meio de um processo de modernização com ênfase na diversificação e aumento da produção conforme os “padrões” industriais e da necessária elevação das exportações primárias e agroindustriais. Como se encontra em fase inicial de desenvolvimento, utilizamos revisão bibliográfica para compor esse trabalho. O método utilizado foi o dialético para contrapor o discurso positivo abarcado nas grandes mídias com a realidade territorializada nas áreas rurais goianas, com reflexo nas áreas urbanas. Para este trabalho utilizamos as categorias espaço e território como principais.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-11-16
Seção
Biodiversidade do Cerrado