UNIDADE DE CONSERVAÇÃO AMBIENTAL

ESSÊNCIA PARA PROTEÇÃO DA BIODIVERSIDADE

  • Abadia de Lourdes da Cunha
  • Ana Paula da Costa Oliveira
  • Maria Gonçalves da Silva Barbalho
Palavras-chave: Biodiversidade, Conservação, Reserva Privada do Patrimônio Natural, Educação ambiental não formal, ecoturismo

Resumo

Este trabalho tem como objetivo analisar as Unidades de Conservação Ambiental, com foco nas Reservas Particular do Patrimônio Natural (RPPN), que são instituídas com o objetivo de conservar a diversidade biológica. O Brasil ocupa a primeira posição em biodiversidade do mundo, com aproximadamente 56 mil espécies de plantas, por 524 espécies de mamíferos, 70 espécies de pássaros, mais de três mil espécies de peixes de água doce e algo entre 10 e 15 milhões de espécies de insetos. Com a crescente ameaça de destruição dessas espécies de seres vivos, demonstra-se a importância de garantir a biodiversidade e a sustentabilidade no uso dos recursos naturais para a preservação da vida. Uma alternativa para minimizar os impactos e a degradação do meio, diz respeito à criação de Unidades de Conservação Ambiental. As RPPN estão inseridas no grupo das Unidades de Uso Sustentáveis que tem como objetivo compatibilizar a conservação da natureza com o uso sustentável de parcela dos seus recursos naturais. Pretendeu-se ainda verificar as ações desenvolvidas dentro das RPPN e seus leques de oportunidades de trabalhar a Educação Ambiental não forma dentro destas Unidades de Conservação. Para tanto, foi realizada uma revisão da literatura sobre os temas relativos à pesquisa e os resultados revelaram que, com a criação da RPPN podem ser desenvolvidas atividades de pesquisas científicas, de educação ambiental, de ecoturismo, de conservação da área de preservação, de conservação e preservação dos recursos naturais, dentre outras, essas ações preservam a Biodiversidade e amenizam as ações ao Meio.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-11-14
Seção
Conservação e Legislação Ambiental