É chegada a temporada de praias

com a palavra o rio Araguaia

  • Eliete Barbosa de Brito Silva
  • Leandro Mendes Rocha
Palavras-chave: História Ambiental; Rio Araguaia; Impactos no sistema rio Araguaia

Resumo

O presente artigo é resultante do trabalho de campo realizado na cidade de Aruanã-GO. Objetivamos no referido trabalho observar e coletar dados acerca da relação entre os turistas e o rio Araguaia na temporada de praias. O mesmo ocorreu no mês de julho de 2017. Discorremos no corpo do artigo, a partir da perspectiva da História Ambiental e da História Oral, sobre os usos do rio Araguaia no referido período, bem como, sobre os prováveis danos a este causados pela intensidade com que é solicitado pelos turistas. Ressaltamos que o alvorecer do século XX trouxe transformações na prática dos estudos históricos. Assistimos ao alargamento do campo de abordagens temáticas da historiografia. Neste cenário, os grandes e médios rios despontam enquanto sujeitos de análise. Constituíram-se importantes fontes de estudo. Com base nas assertivas, reafirmamos nossa inquietação, qual seja, as consequências advindas da temporada de praias para o sistema rio Araguaia. Assim, ancorados na História Oral, tentamos evidenciar as relações estabelecidas entre os sujeitos desta análise. Para tal, adotamos a metodologia qualiquantitativa. Esta, busca aliar os dados quantitativos e qualitativos do universo amostral no intuito de uma análise global deste. Foram realizadas entrevistas com os moradores da cidade de Aruanã-GO, com os turistas acampados e com representantes dos povos Iny. Estes últimos configuram os mais antigos habitantes do Araguaia. Nossas incursões nos referidos espaços nos levaram a inferir por uma crescente preocupação com a saúde física do rio Araguaia.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-11-13
Seção
História Ambiental