Caracterização do atendimento aos pacientes com seqüelas de acidente vascular encefálico no Hospital Dia do Idoso de Anápolis – GO.

  • SAMARA LAMOUNIER SANTANA PARREIRA
  • Adriana Alves Teles
  • Júlia Maria Rodrigues de Oliveira
  • Fábio Fernandes Rodrigues
  • Aryani Ramos Rodrigues

Resumo

O acidente vascular encefálico (AVE) tem um grande impacto, tanto
individual como social. No Brasil, é considerada a principal causa de óbitos e sua
prevalência de taxas variam segundo as diferentes regiões. Após sofrer AVE, no
período de um ano, aproximadamente 31% dos doentes evoluem para o óbito, 28%
para déficit neurológico grave, 11% para invalidez moderada, 11% para invalidez
transitória e apenas 17% evoluem sem sequelas. (Lopes, 2009).
A escolha da abordagem na reabilitação do AVE em idosos se fez necessária,
no contexto atual, em decorrência do aumento desta população e da relevância da
incidência de sequelados por esta moléstia nesta faixa etária. Ressalta-se também,
as peculiaridades desse grupo no que se refere à vulnerabilidade a esta doença
específica, principalmente no que diz respeito autonomia e independência que se
tornam abaladas nesse contexto

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-08-20
Seção
Exposição de Painéis