O PLANO NACIONAL DE DIREITOS HUMANOS – 3 E OS TRABALHADORES CANAVIEIROS.

  • JACQUELINE RODRIGUES DE OLIVEIRA
  • LUIZ FERNANDO DE OLIVEIRA

Resumo

O tempo presente tem colocado inúmeros desafios à sociedade,
evidenciando-se certos temas que carecem de uma discussão mais
aprofundada e específica. Fala-se hoje em Direitos Humanos, em consciência
ambiental, em sustentabilidade, em inéditas tecnologias e em novas relações
de trabalho, abrindo-se uma gama de problemáticas que se tocam e
necessitam serem investigadas.
Tal é o contexto em que se situa a presente pesquisa, que teve origem a
partir do projeto denominado “História de Cortadores: experiências, sensações
e narrativas dos cortadores de cana-de-açúcar imigrantes nas lavouras em
Goiás”. Desenvolvido pelo professor e pesquisador Dr. Sandro Dutra e Silva,
esse macro projeto tem por objetivo identificar as representações acerca do
trabalho e das vivências desenvolvidas por cortadores de cana, que imigram
temporariamente para Goiás, com a finalidade de trabalhar em lavouras de
cana-de-açúcar para as usinas de produção sucroalcooleira que ainda utilizam
o corte manual.
Partindo desse projeto maior, a presente pesquisa se constitui como
subprojeto de tal investigação, tendo por objetivo primordial identificar como os
direitos humanos podem ser garantidos no processo de desenvolvimento do
setor sucroalcooleiro em Goiás, tendo como foco a dignidade do sujeito
trabalhador canavieiro e a preservação do bioma Cerrado. Assim, interessa
neste trabalho realizar uma análise das narrativas de cortadores de cana em
correlação com o Plano Nacional de Direitos Humanos 3 – Eixo Orientador II do
Governo Brasileiro, realizando, desta forma, um debate entre a práxis do
mundo trabalhador canavieiro e a política e legislação voltada aos direitos
humanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-08-20
Seção
Exposição de Painéis