ANÁLISE DA EFICÁCIA DA INATIVAÇÃO DE ANTIBIÓTICOS BETA-LACTÂMICOS POR HIDROLISE ALCALINA

  • Gabrielle Marques dos Reis
  • Erick de Oliveira Lemes
  • Daiana da Silva Vargem
  • Joel Rocha da Silva
Palavras-chave: Poluição; Inativação; Antibióticos

Resumo

O lançamento de efluente contendo antibióticos, em geral, pode levar ao
desenvolvimento de bactérias patogênicas resistentes, alterando a estrutura da
comunidade microbiana na natureza e, afetando as bactérias suscetíveis (ANDERSON;
THOMSEN, 2009). A preocupação com relação aos efluentes da produção industrial dos
antibióticos β-lactâmicos se deve ao fato de que, os mesmos podem promover efeitos
negativos como o desenvolvimento de organismos resistentes no ambiente aquático
(LONGHIN, 2008). O objetivo deste trabalho foi estabelecer critérios comprobatórios de
que a inativação por hidrólise alcalina de antibióticos β-lactâmicos é viável e eficaz,
através de testes cromatográficos e microbiológicos. Na obtenção dos dados foram
realizadas a quantificação do tempo de exposição necessário de uma solução contendo
moléculas de β-lactâmicos em solução aquosa sobre influência de pH alcalino, em
paralelo a quantificação destas moléculas através de cromatografia líquida e contagem
microbiana. A presença das moléculas em meio alcalino promoveu a abertura do anel βlactâmico, inativando o antibiótico, o que pode ser verificado mediante os resultados
obtidos em análises cromatográficas, onde em um período de 2 horas as diversas
moléculas testadas em meio alcalino reduziram quase a zero. A hidrólise do anel βlactâmico dos antibióticos inibiu sua capacidade antibacteriana, com a comparação da
capacidade inibitória de crescimento bacteriano entre substância hidrolisada e a
substância não hidrolisada, foi possível evidenciar que a técnica é eficaz, com intuito de
minimizar os danos ambientais gerados pelo desprezo de substâncias com capacidade de
gerar microrganismos resistentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-08-20
Seção
Exposição de Painéis