A VIGILÂNCIA DA QUALIDADE DA ÁGUA NO MUNICÍPIO DE ANÁPOLIS – GOIÁS NO ANO DE 2012 ATRAVÉS DO PROGRAMA VIGIÁGUA

  • Ronny José de Morais
Palavras-chave: SISÁGUA, Coliformes totais, Turbidez, Cloro residual, Sistemas de abastecimento.

Resumo

A Avaliação da qualidade da água é um instrumento de monitoramento
contemplado no escopo das ações do Ministério da Saúde como parte do Subsistema da
Vigilância em Saúde Ambiental. Assim, tendo em vista o planejamento estratégico da
implantação do programa VIGIÁGUA no município de Anápolis, o objetivo deste trabalho
foi avaliar o grau contaminação da água para consumo humano nos diferentes sistemas
de abastecimento do município através das análises dos aspectos físico-químicos (cloro e
turbidez) e microbiológicos (coliformes totais) no ano de 2012. Para tanto, foram
realizadas coletas de água contemplando os diferentes sistemas de abastecimento de
água. A saber, as Estações de Tratamento Piancó, DAIA (Distrito Agroindustrial de
Anápolis), Interlândia, Joanápolis, Santos Dumont e Branapólis. Os dados obtidos foram
então comparados com os relatórios emitidos pela empresa de abastecimento de água
(SANEAGO) e com a Portaria 2914/2011/MS. Para a realização das análises foi utilizado
um método de amostragem por identificação de situação de risco. Como a população de
Anápolis foi estimada em 357.402 habitantes, as metas a serem alcançadas, de acordo
com o plano de amostragem descrito na Portaria 2914/2011, são de 636 amostras anuais
de cloro residual e turbidez e 480 amostras anuais para coliformes totais. No referido
período de amostragem, o município efetuou apenas 259 (40,72%) amostras de cloro
residual e 159 (25%) amostras de turbidez.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-08-20
Seção
Exposição de Painéis