OS VIAJANTES E A MATA ATLÂNTICA NO PARANÁ: Diferentes percepções de um bioma (1875 – 1920)

  • Tayná Gruber
  • Alessandra Izabel de Carvalho
Palavras-chave: Relatos de viagem, Paraná, Bioma Mata Atlântica

Resumo

Esta pesquisa busca compreender como os fatores bióticos e abióticos de parte do Bioma Mata Atlântica, pertencente ao território paranaense, foram percebidos e descritos por viajantes no final do século XIX e início do século XX. O conjunto documental levantado para este artigo constitui-se de três relatos de viagem, sendo a primeira descrição analisada a do Capitão Nestor Borba, realizada em 1875, tendo como local de partida a cidade de Curitiba com destino final as Sete Quedas na região de Guairá; a segunda descrição é do Tenente José Candido da Silva Muricy, realizada em 1892, tendo como local de partida Guarapuava e como destinos a tríplice fronteira na região de Foz do Iguaçu e as Sete Quedas na região de Guaíra; e a última descrição de viagem analisada é do jornalista Jayme Ballão, que realiza este percurso em 1920, começando em Curitiba e tendo como destinos também a tríplice fronteira na região de Foz do Iguaçu e as Sete Quedas na região de Guaíra. O estudo desse material frisa as seguintes questões: investigar mais profundamente quem eram esses viajantes selecionados e o que os motivou a viajar e escrever sobre suas viagens; como as características do bioma aparecem em seus relatos; e que sentimentos, sensações, percepções e/ou discussões essa experiência suscitou. Para construir a base teórica e metodológica, este trabalho dialoga com pensadores da história ambiental, com ênfase em uma análise sistêmica da relação entre humanos e o ambiente.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-11-13
Seção
Grupos de Trabalhos - Escuela de Posgrados SOLCHA