ECOMORFOLOGIA E AVALIAÇÃO FUNCIONAL DE PEIXES SILURIFORMES NA BACIA DO ALTO RIO PARANÁ EM GOIÁS

  • Karise Mamede Macedo
  • Francisco Leonardo Tejerina-Garro
  • Nicelly Braudes Araújo
  • Rodrigo Assis de Carvalho

Resumo

O rio Paraná estende-se por 3.089 km na América do Sul, sendo o segundo
maior em extensão e o principal rio a compor a bacia do Prata (GRAÇA, 2007). Este rio é
responsável por formar a segunda bacia hidrográfica de maior importância em área e
diversidade de ictiofauna no Brasil, a bacia do rio Paraná. A riqueza de espécies na bacia
não é totalmente conhecida, porém é estimada em cerca de 500 espécies (MENEZES,
1988). Entre as espécies encontradas, destaca-se estas da ordem Siluriformes, que
compreende em sua maioria, espécimes com hábitos noturnos e bentônicos estando
associados às porções mais próximas ao substrato. É uma das grandes ordens de peixes
que habitam a região Neotropical e com uma grande quantidade de representantes na
bacia do alto rio Paraná. São caracterizados por possuírem o corpo nu com presença de
muco ou revestido por placas dérmicas (BAUMGARTNER, et al., 2012). As características
do habitat, disponibilidade de alimento, fatores ambientais naturais e antrópicos, podem
influenciar nas interações bióticas, na funcionalidade e restringir a habilidade das
espécies em permanecer nesta comunidade (MARSH - MATTHEWS e MATTHEWS,
2000).

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-08-20
Seção
Cerrado, Recursos Naturais e Bacia Hidrográfica