HISTÓRIA, CONSERVAÇÃO E LEGISLAÇÃO AMBIENTAL NO VALE DO SÃO PATRÍCIO: ABORDAGEM EXPLORATÓRIA E

  • Luciano do Vale
  • Maria Gonçalves da Silva Barbalho
  • Rildo Ferreira Mourão
  • Josana de Castro Peixoto

Resumo

Localizado na região centro-norte do Estado de Goiás, o Vale do São Patrício
teve um processo de colonização tardio, intensificado na segunda metade do século XX,
graças aos estímulos dados pelo governo através da criação da Colônia Agrícola Nacional
de Goiás (CANG). Com o intuito de fixar os colonos nas terras recém-doadas foi criada
toda uma estrutura de apoio composta por hospital, escola e alguns outros serviços
básicos que atraíram muitas famílias provenientes em sua maioria da região sudeste.
Deu origem a três cidades; Ceres, Nova Glória e Ipiranga de Goiás. Ceres, a maior dentre
as três, tornou-se um a referência na prestação de serviços para a região, notadamente
nas áreas de saúde e educação. Importante fornecedor de grãos para grandes centros
consumidores do Brasil, a região viu a sua produção antes diversificada se transformar
em quase que monocultura, ligada a cana-de-açúcar. Várias usinas se instalaram na
região, o que desestimulou os produtores locais em continuarem a investir na produção
agropecuário, o que tornou a região, antes autossuficiente e exportadora de grãos, em
dependente da produção trazida de outras regiões. Essa realidade tem trazido vários e
sérios problemas ambientais, notadamente no desmatamento de áreas nativas que dão
lugar a grandes plantações e a questão da água usada para irrigação das culturas e
também do descarte feito dos resíduos da atividade produtiva. A região apresenta poucas
áreas de preservação de mata nativa e poucos projetos de recuperação de áreas
degradadas, motivo de preocupação que impulsionou o presente trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-08-20
Seção
Relatos de Experiências de Pesquisas e Missões realizadas