A conservação florestal na antiga sede da Colônia Agrícola Nacional de Goiás, Norte do Mato Grosso Goiano.

  • Lais Marques Fernandes Vieira
  • Sandro Dutra e Silva
  • Carlos de Melo Silva e Neto
Palavras-chave: Mato Grosso Goiano, História Ambiental, Floresta Tropical, ; Conservação da natureza

Resumo

A partir das décadas de 1930, motivado por um conjunto de fatores que favoreceram a expansão da fronteira agrícola e demográfica para Goiás, ocorreu a ocupação e consequente desmatamento da região de floresta tropical conhecida como Mato Grosso de Goiás. Essa área havia sido mantida fora do avanço do colonização no Brasil Central desde o século XVIII. No entanto, a partir do final da década de 1930, com a política da “Marcha para o Oeste”, e mais fortemente após a década de 1940, com a criação da Colônia Agrícola Nacional de Goiás (CANG) o processo de desflorestamento e mudança nas paisagens e uso do solo se agravaram. Neste ensejo este projeto visa relacionar as alterações da paisagem na rede de drenagem da delimitação da antiga CANG em série histórica, correlacionando com as atividades antrópicas regionais, verificando se a conservação e a gestão dos recursos florestais deferidas para o Bioma Cerrado se aplicam na região, considerando a peculiaridade do solo e vegetação. Para tanto buscamos nos fundamentar nos pressupostos teórico-metodológicos da história ambiental e aplicar os seguintes procedimentos de investigação: pesquisas bibliográficas, estudos de campo com inventário florestal em parcelas amostrais ainda a serem definidas, elaboração de mapas temáticos florestais para comparação temporal, análises da acurácia da imagem temática por meio de matriz de confusão, matriz de erros (omissão e inclusão) e coeficiente de Kappa. Nossa intenção é identificar, a partir dos dados coletados, se as políticas de conservação do Cerrado estão sendo eficazes para esta região, considerando suas características fitogeográficas tão distintas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-11-13
Seção
Grupos de Trabalhos - Escuela de Posgrados SOLCHA