PESQUISA ETNOBOTÂNICA JUNTO À COMUNIDADE SANTA ISABEL, NA MICRORREGIÃO DE CERES, ESTADO DE GOIÁS

  • Doraci Maria dos Santos Trindade
  • Rayane Freitas Santos
  • Maria Gonçalves da Silva Barbalho
  • Josana de Castro Peixoto

Resumo

Apresentação
Os estudos etnobiológicos são, em grande parte, realizados por uma nova
geração de pesquisadores, atentos à necessidade da participação social no
estabelecimento de políticas públicas conservacionistas. Tais estudos têm em vista a
utilização de recursos biológicos por diferentes povos e etnias (ALMEIDA;
ALBUQUERQUE, 2002; DIEGUES, 2000).
Em termos gerais, a etnobiologia aborda estudos que visam perceber o papel
da natureza sob os olhares das populações locais dentro de um sistema de crenças e
adaptações do homem com o meio (ALBUQUERQUE; LUCENA, 2004; BEGOSSI;
HANAZAKI; SILVANO, 2002). Cria-se a necessidade de uma visão interdisciplinar que
relacione os mundos natural, simbólico e social estabelecidos por diferentes culturas, para
o estudo da etnobiologia, bem como de seus ramos (POSEY, 1987).
Dentro da abordagem etnobiológica, um dos ramos que mais progrediu foi o da
etnobotânica (ALMEIDA; ALBUQUERQUE, 2002). Caminhando por entre conceitos das
ciências biológicas e das ciências sociais, em especial da antropologia, ela aborda
distintas formas de interação e relação que grupos humanos possuem com a vegetação
(AMOROZO, 2002; MARQUES, 2002; BEGOSSI; HANAZAKI; SILVANO, 2002)

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-08-20
Seção
Relatos de Experiências de Pesquisas e Missões realizadas