Aspectos Epidemiológicos dos Acidentes Ofídicos Notificados no Estado de Goiás, no Período entre 2006 e 2008

  • Michelle Mesquita Melo
  • Getulio Henrique Oliveira
  • Cristiane Gonçalves Moraes
Palavras-chave: Bothrops; epidemiologia; ofidismo; serpentes peçonhentas.

Resumo

O presente estudo determinou os aspectos epidemiológicos dos acidentes por serpentes peçonhentas ocorridos no Estado de Goiás. Foram utilizadas as “fichas de investigação de acidentes por animais peçonhentos”, referentes ao período entre 2006 e 2008. Foram notificados, neste período, 2.608 acidentes por serpentes peçonhentas, com coeficiente de incidência equivalente a 15 casos/100.000 habitantes. A maioria dos casos ocorreu entre os meses de outubro e abril. Dentre os 2.608 acidentes, 64% foram causados por serpentes do gênero Bothrops, 17% por Crotalus e 1% por Micrurus. Em relação aos acidentados, houve predominância do sexo masculino (77%), com faixa etária entre 21 e 40 anos de idade. As regiões anatômicas mais freqüentemente picadas foram: pé (46%), pernas (28%) e mãos (17%). A letalidade geral foi de 0,76%. Portanto, os acidentes ofídicos em Goiás é um problema de saúde pública e acometem principalmente a população economicamente ativa e têm sido causa de óbito.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-08-20
Seção
Saúde e Meio Ambiente