AVALIAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO DA BRACHIARIA COM DIFERENTES QUANTIDADES DE ADUBAÇÃO NITROGENADA, COM OU SEM INOCULAÇÃO DE BACTÉRIAS DIAZOTRÓFICAS.

  • Gelvane Eduardo Felipe Vieira FACEG
  • Bianca Nunes Santos FACEG
  • Jordana Stefanny Farias de Paiva FACEG
  • Eduardo Lucas Paraguai FACEG
  • Aline Fernandes Alves Miguel FACEG
  • Hytallo Aurélio Lobo Carvalho FACEG
Palavras-chave: Azospirillum brasilense. Brachiaria. Nitrogênio.

Resumo

O gênero Brachiaria tem sido considerado como um instrumento de inclusão no processo produtivo. Atualmente, as várias espécies desse gênero são reconhecidas internacionalmente pela sua contribuição no avanço da pecuária brasileira. O presente trabalho objetivou avaliar o efeito de diferentes doses de nitrogênio (N), com ou sem inoculação das sementes com Azospirillum brasilense. A metodologia utilizada, constituiu-se de 6 tratamentos (T1, T3, T5 - com inoculação e 0%, 100% e 50% da adubação nitrogenada recomendada, respectivamente; e T2, T4, T6 – sem inoculação e 50%, 0% e 100% da adubação nitrogenada recomendada, respectivamente) e 5 repetições, em delineamento inteiramente casualizado, realizado em vasos (30 unidades) na casa de vegetação da Fazenda Escola, em Goianésia-Go, usando a espécie Brachiria brizantha cv. O experimento possibilitará a avaliação do uso da bactéria diazotrófica em questão, como uma alternativa de diminuir a quantidade de adubação nitrogenada e consequentemente os custos, mantendo uma boa estimativa do teor de clorofila, resultando em um aumento no teor da proteína bruta, e posteriormente na eficiência da produção animal.

Publicado
2019-05-14