BODY PAINTING COMO FERRAMENTA PRÁTICA DE APROXIMAÇÃO DOS ACADÊMICOS DA FORMAÇÃO CIENTÍFICA.

Autores

  • Cyntia Rosa de Melo Ribeiro Borges uniEVANGÉLICA
  • Barbara Martins Vieira Universidade Evangélica de Goiás.
  • Caroline do Nascimento Silva Universidade Evangélica de Goiás.
  • Hugo Andrade Silvestre Universidade Evangélica de Goiás.
  • Rúbia de Pina Luchetti Universidade Evangélica de Goiás.
  • Flávia Melo Universidade Evangélica de Goiás.

Palavras-chave:

Body painting. , Anatomia. , Estratégias de Ensino e Aprendizagem. , Ensino em Saúde.

Resumo

A pintura corporal, conhecida como body painting, é um processo que reproduz na superfície corporal as estruturas internas do corpo humano, de forma a permitir a visualização e palpação de estruturas. O objetivo desse relato de caso é mostrar o body painting como uma estratégia adequada ao processo de ensino e aprendizagem em disciplinas que envolvem anatomia em cursos da área de saúde. No segundo semestre de 2021 optou-se pelo uso da metodologia de body painting na disciplina de Metabolismo e Reprodução, em substituição à utilização de cadáveres, para os alunos dos cursos de Farmácia, Fisioterapia e Nutrição. A abordagem foi utilizada nas aulas com temas referentes ao sistema digestório. Na apresentação do plano de ensino da disciplina, realizada no início do semestre, os alunos foram apresentados à metodologia e informados como deveriam proceder: cada grupo composto por seis alunos deveria escolher um representante para ser o “modelo”. Para que tal atividade fosse desenvolvida, os alunos tiveram contato inicialmente com modelos sintéticos de peças anatômicas no Laboratório de Anatomia. Posteriormente, em sala de aula, reproduziram na pele do aluno escolhido, os órgãos sistema digestório, de acordo com o modelo visto, respeitando as devidas proporções corporais do aluno modelo. Ficou claro que tal técnica se apresenta de forma ativa e lúdica, que exige estudo técnico e integra diversos estilos de aprendizagem – tátil, visual, anatômico, além de permitir uma integração entre os pares não proposta por metodologias tradicionais. A atividade ainda cria um ambiente considerado interessante e divertido, que dá autonomia aos alunos e permite conhecer variações anatômicas individuais. O fato de os alunos serem responsáveis pela reprodução das estruturas, e não apenas pela identificação das mesmas, os coloca no lugar de responsáveis pelo processo de ensino e aprendizagem, protagonistas da sua formação acadêmica, que é justamente o objetivo da Unievangélica com relação a formação de seus alunos. Sendo assim, o body painting será efetivado como metodologia para as aulas práticas de anatomia humana na disciplina de Metabolismo e Reprodução em cursos da área de saúde da Unievangélica.

Downloads

Publicado

2022-06-30

Como Citar

BORGES, C. R. de M. R.; MARTINS VIEIRA, B.; DO NASCIMENTO SILVA, C.; ANDRADE SILVESTRE, H.; DE PINA LUCHETTI, R.; MELO, F. BODY PAINTING COMO FERRAMENTA PRÁTICA DE APROXIMAÇÃO DOS ACADÊMICOS DA FORMAÇÃO CIENTÍFICA. Anais do Seminário de Atualização de Práticas Docentes, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 66–70, 2022. Disponível em: http://anais.unievangelica.edu.br/index.php/praticasdocentes/article/view/7558. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

ANAIS DO 42º SEMINÁRIO DE ATUALIZAÇÃO DE PRÁTICAS DOCENTES