HOLDING FAMILIAR: um modelo de planejamento sucessório patrimonial e tributário

  • Anellise Gonçalves Bazi
  • Carlos Antônio Ochôa Júnior
  • Herbert Emílio Araújo Lopes
  • Daniel Gonçalves Mendes da Costa
  • Eumar Evangelista de Menezes Júnior
  • Ana Paula Mendonça Ferreira Russo
  • José Rodrigues Ferreira Júnior
Palavras-chave: Holding, Empresa familiar, Planejamento, Sucessão

Resumo

A origem da expressão holding deriva da língua inglesa, mais precisamente do verbo to hold, que significa segurar, deter, sustentar. Desse modo, as empresas que se intitulam como holdings são aquelas cujo objetivo central é a administração de outras empresas, detendo participações societárias, o que faz com que aquelas possuam o controle e a gestão da administração sobre estas. É necessário, porém, ressaltar que existem várias classificações dentro de uma holding, variando de acordo com o tipo societário ou de acordo com sua organização. Uma delas é a familiar, que possui como meta controlar o patrimônio de uma ou várias pessoas físicas dentro de uma família que possua bens ou participações societárias em seus nomes. Portanto, há uma pluralidade de sócios que tomarão decisões relacionadas a esse patrimônio na forma de deliberação social, mantendo o controle da gestão e administração estratégica

Publicado
2019-12-16
Seção
Artigos