Redução de Luxação de Articulação Temporomandibular (ATM) Unilateral – Relato de Caso Clínico

  • Rhaina Anuá Afonso UNIP-GO
  • Rubens Jorge Silveira
  • Alberto Ferreira da Silva Junior
  • Weuler dos Santos Silva
Palavras-chave: Articulação temporomandibular, Deslocamento do côndilo, Redução

Resumo

A luxação da ATM é a perda parcial ou total do contato entre as superfícies articulares devido à hiperextensão do movimento da cabeça da mandíbula. A cabeça da mandíbula ultrapassa o tubérculo articular e não retorna à fossa mandibular sem a intervenção de forças externas. Durante o episódio de luxação há estiramento ligamentar, o que tende a tornar o quadro recorrente. Pode ser uni ou bilateral. Quando unilateral, há desvio do mento para o lado contralateral à luxação. É mais frequente no gênero feminino e a faixa etária de maior incidência é a terceira década. Vários fatores etiológicos têm sido considerados no desenvolvimento dessa desordem, incluindo: características anatômicas do tubérculo articular, espasmo muscular, fatores oclusais, laxidão ligamentar e hipermobilidade associada à síndromes. A manobra de redução da luxação consiste em: com o paciente sentado em uma cadeira e com a cabeça apoiada, posicionar os polegares sobre os segundos molares inferiores ou suposta localização e aplicar força para baixo nessa região enquanto é aplicada força para cima na sínfise. Os autores irão mostrar caso clínico da paciente A.F.L., 85 anos, com história de luxação unilateral de ATM lado direito há 20 dias. Paciente teve luxação de ATM em UTI. Foi proposto anestesia local em ATM com lidocaína 2% e epinefrina 1:100.000 e analgesia pré-operatória 1 grama de dipirona sódica e 10 mg de toragesic. Após duas tentativas foi alcançado o objetivo, a ATM retornou à fossa, posteriormente realizamos imobilização com bandagem do tipo barton por 48 horas e sintomáticos. A paciente encontra-se em acompanhamento para determinar provável necessidade de intervenção cirúrgica.

Publicado
2019-04-03