Leucoplasia Verrugosa Proliferativa: Uma Doença Distinta?

  • Stephany Mota Vaz Faculdade Evangélica de Goianésia
  • Mayara Moab Barros Santos Costa, B.el Faculdade Evangélica de Goianésia
  • Taíz Garcez da Silva, Lic; B.el Faculdade Evangélica de Goianésia
  • Marcondes Sena Filho
  • Wesley de Freitas

Resumo

Leucoplasia é um termo utilizado para caracterizar as lesões brancas da mucosa bucal sem causa definida. A Leucoplasia Verrucosa Proliferativa (LVP) é considerada uma variação da leucoplasia oral (LO), exibindo crescimento persistente, agressivo e alta taxa de malignização. De etiologia incerta, a LVP é uma condição de origem multifatorial, geralmente assintomática, com forte predileção para mulheres com mais de 40 anos, não etilistas e não fumantes. A LVP pode ocorrer em qualquer região bucal, porém tem maior predileção pela mucosa jugal e gengiva. Existe divergência na literatura em relação ao diagnóstico da LVP. Alguns autores a consideram uma lesão não variante da LO, no entanto, há quem a considere somente uma variação da LO com uma taxa de malignização bastante elevada. A Leucoplasia Verrugosa Proliferativa é uma lesão de possui baixa incidência, por ser potencialmente maligna, o que torna seu tratamento impreciso, sendo necessário um acompanhamento clinico rigoroso e a realização de excisão cirúrgica, a depender do grau de desenvolvimento da lesão. Desse modo, pode se concluir que não há estudos e pesquisas suficientes acerca da LVP que comprovem se ela é uma doença distinta ou não.

Biografia do Autor

Mayara Moab Barros Santos Costa, B.el, Faculdade Evangélica de Goianésia

Bacharel em Ciências Contábeis pela UEG;

Graduanda em Odontologia.

Taíz Garcez da Silva, Lic; B.el, Faculdade Evangélica de Goianésia

Bachael e Licenciada em Educação Fisica pelas instituições Unopar e FAP;

Técnica em Enfermagem pelo CEPC;

Graduanda em Odontologia.

Publicado
2019-04-01