BENEFÍCIOS DA AMAMENTAÇÃO PARA A SAÚDE DA MULHER E DO BEBÊ

  • Eduarda Borges Pereira
  • Ana Maria Bernardes Maciel
  • Aryanne Targino Mendes
  • Izadora Lopes Cruz
  • Lucas Bacani de Moraes Coura
  • Paulo Eduardo Coura

Resumo

BENEFÍCIOS DA AMAMENTAÇÃO PARA A SAÚDE DA MULHER E DO BEBÊ

Eduarda Borges Pereira*¹;

Ana Maria Bernardes Maciel¹;

Aryanne Targino Mendes¹;

Izadora Lopes Cruz¹;

Lucas Bacani de Moraes Coura²;

Paulo Eduardo Coura³.

 

¹ Discentes do Curso de Odontologia do Centro Universitário de Anápolis - UniEVANGÉLICA - Anápolis-GO

² Discente do Curso de Medicina do Centro Universitário de Anápolis - UniEVANGÉLICA - Anápolis-GO

³ Docente do Curso de Odontologia do Centro Universitário de Anápolis - UniEVANGÉLICA - Anápolis-GO

 

  RESUMO

 

  A amamentação materna é considerada como a melhor fonte de nutrição para o recém-nascido. Fornece vantagens imunológicas, psicológicas e ajuda a desenvolver os músculos do sistema estomatognático, intensificando o desenvolvimento saudável. A amamentação estimula o vínculo afetivo entre a mãe e o bebê. Os hormônios liberados durante a amamentação produz uma sensação de paz e carinho entre eles. A mãe também obtém vários benefícios à saúde quando amamenta a criança. A proposição desse trabalho é expor as vantagens da amamentação para o recém-nascido e para a mãe. A OMS (Organização Mundial da Saúde), recomenda que o aleitamento materno aconteça até os primeiros seis meses de vida e não oferecer ao bebê nenhum outro tipo de alimento ou bebida além do leite materno, a não ser que seja por indicação médica.

 

PALAVRAS-CHAVE: Aleitamento materno; amamentação, sucção nutritiva.

 

INTRODUÇÃO

A alimentação saudável se inicia com o aleitamento materno que, exclusivamente, é capaz de nutrir a criança nos primeiros 6 meses de vida para o seu adequado crescimento e desenvolvimento. Além disso, fornece vantagens imunológicas, psicológicas e ajuda a desenvolver os músculos do sistema estomatognático.

 

OBJETIVO

Expor os benefícios do aleitamento materno para o bebê, para mãe e ressaltar a importância do dentista em instruir a população sobre o tema.

 

DESENVOLVIMENTO

O leite materno traz inúmeras vantagens para o bebê. Protege o bebê contra infecções e alergias, auxilia na prevenção de defeitos oclusais, no desenvolvimento dos músculos da mastigação e, também diminui a incidência de cáries.

Algo extremamente relevante a ser discutido é que o aleitamento materno também traz vantagens para a saúde da mulher. Isso porque, faz o útero voltar mais rápido ao normal, diminui os riscos de câncer de mama e ovário, reduz os riscos de diabetes tipo II após a gravidez, diminui o sangramento da mãe após o parto e, também, reduz a depressão pós parto.

Além disso, o ato de amamentar estimula o vinculo afetivo entre mãe e bebê. A união física e emocional gera sentimentos agradáveis. Produzindo uma sensação de amor, carinho e apego entre ambos.

Utensílios como mamadeira, chupeta, chuca e protetor de mamilo quando oferecidos a criança podem trazer riscos para a continuidade da amamentação. Dessa maneira, esses objetos que facilitariam a amamentação podem favorecer a contaminação do leite e provocar doenças. Atrapalham o aleitamento materno, causando confusão de bicos e, podem ocasionar, assim como outros hábitos bucais deletérios, mordida aberta anterior, prejudicar a fala e a respiração, fazendo com que o bebê respire pela boca, trazendo prejuízos para o desenvolvimento do sistema estomatognático.

 

CONCLUSÃO

Logo, pode-se concluir que o aleitamento materno oferece vantagens imprescindíveis para o neonato e a mãe. Assim, é papel do Cirurgião-Dentista instruir sobre os benefícios da amamentação para a saúde geral e desenvolvimento da oclusão.

 

REFERÊNCIAS

  1. OLIVEIRA, I. M. D. et al. Saberes Maternos Sobre a Relação entre Amamentação Natural e Hábitos Bucais Deletérios. Journal of Health Sciences, Universidad Federal do Piauí, v. 18, n. 2, p. 75-79, abril 2016.
  2. Dataldo ECV, Rosa em. Conhecimentos sobre benefícios do aleitamento materno e desvantagens da chupeta relacionados à prática das mães ao lidar com recém-nascidos pré-termo. Goiabeiras- ES, Rev Paul Pediatr. 2017; 35(4).
  3. MOIMAZ, Suzely Adas Saliba et al. A influência da prática do aleitamento materno na aquisição de hábitos de sucção não nutritivos e prevenção de oclusopatias. Rev. Odontol. UNESP. 2013.Jan-Feb;42(1):31-36
  4. Ramos CV, Almeida JAG, Saldiva RDM, Pereira LMR, Alberto NSMC. Prevalência do Aleitamento Materno Exclusivo e os fatores a ele associados em crianças nascidas nos Hospitais Amigos da Criança de Teresina – Piauí. Rev Epidemiol Serv Saúde 2010; 19(2): 115-124.Ramos CV, Almeida JAG, Saldiva RDM, Pereira LMR, Alberto NSMC. Prevalência do Aleitamento Materno Exclusivo e os fatores a ele associados em crianças nascidas nos Hospitais Amigos da Criança de Teresina – Piauí. Rev Epidemiol Serv Saúde 2010; 19(2): 115-124.

 

 

 

 

 

 

 

Publicado
2019-06-07
Edição
Seção
Resumo