http://anais.unievangelica.edu.br/index.php/ipeagronomicjournal/issue/feed Ipê Agronomic Journal 2021-06-16T23:17:29+00:00 Jadson Belem de Moura pesquisa@evangelicagoianesia.edu.br Open Journal Systems <p><strong>ISSN:</strong> 2595-6906</p> <p>Ipê é um periódico científico voltado para produções tecnicas e científicas das ciências agrárias, de caráter semestral com arbitragem cega por pares, Editado pelo Curso de Agronomia e publicado pela Faculdade Evangélica de Goianésia e Universidade Evangélica de Goiás - UniEVANGÉLICA, direcionado à divulgação de estudos e pesquisas que contribuam para o desenvolvimento das áreas em que estejam inseridos. Destina-se à divulgação de trabalhos técnico-científicos originais, inéditos, resultantes de pesquisas científicas. É aberta a receber trabalhos de pesquisadores de instituições de pesquisa, ensino e extensão do Brasil e do mundo. Tem por missão publicar artigos científicos-técnicos e notas técnicas de qualidade originais não submetidos a outro periódico, envolvendo pesquisas inéditas e novas tecnologias de interesse.</p> http://anais.unievangelica.edu.br/index.php/ipeagronomicjournal/article/view/6545 CONTROLE DE MILHO VOLUNTÁRIO COM DIFERENTES PRINCÍPIOS ATIVOS 2021-03-25T19:12:46+00:00 Hugo Abreu de Sousa claudia7br@msn.com Luís Carlos de Sousa Fernandes claudia7br@msn.com Cláudia Fabiana Alves Rezende claudia7br@msn.com <p>São diversos componentes do processo que afetam negativamente a produção agrícola, sendo as plantas daninhas um dos aspectos mais cruciais. O cultivo da soja RR com presença de milho RR é considerado um problema técnico. As sementes de milho que resistem sobre o solo germinam na cultura da soja, infestando-a e formando um conflito interespecífico. O objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho de herbicidas para o controle de milho voluntário RR, em diferentes dosagens e estágios de desenvolvimento. O experimento foi conduzido na Fazenda Rio dos Bois, Silvânia, GO. O período de condução do experimento foi entre os meses de abril e maio de 2020. Foi separado uma área de 125 m² dividida em cinco canteiros com 25 m², contendo 50 cm de espaçamento entre linhas, 3,0 sementes m<sup>-1</sup> linear<sup>-1</sup>. A cultivar utilizada foi o milho híbrido 2b433PW da Brevant®, o plantio foi realizado no dia 20/04/2020. O delineamento experimental foi de blocos inteiramente casualizados com quatro tratamentos e quatro repetições, utilizando os herbicidas para o controle do milho voluntário. Para a interpretação dos resultados, foram definidos níveis de controle (conceitos) em função de faixas de eficiência de controle, utilizando a escala proposta pela Asociación Latinoamericana de Malezas. Na terceira avaliação feita com 21 dias após as aplicações, foi observado o maior controle do tratamento com clorimuron na pré-emergência, e com haloxyfope na pós-emergência, levando um ótimo controle à todas as plantas tratadas. Todos foram bem eficazes, tanto os herbicidas pré-emergentes como o clorimurom e o diclosulan, tanto nos pós-emergentes como o haloxyfope e cletodim. O clorimurom e o haloxyfope se mostraram mais eficientes em relação a morte rápida das plantas.</p> 2021-03-26T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Ipê Agronomic Journal http://anais.unievangelica.edu.br/index.php/ipeagronomicjournal/article/view/6524 DESENVOLVIMENTO E PRODUTIVIDADE DO MILHO SUBMETIDO AO PARCELAMENTO DO NITROGÊNIO EM COBERTURA 2021-03-19T18:18:13+00:00 Daniella Figueredo Fabrini claudia7br@msn.com Maria Claudya Pereira Silva claudia7br@msn.com Cláudia Fabiana Alves Rezende claudia7br@msn.com <p>O objetivo com esse trabalho foi verificar os resultados do parcelamento da adubação nitrogenada com ureia na cultura do milho grão no estágio V4 e V8. O experimento foi realizado na fazenda Ponte Alta, no município de Silvânia-GO. O delineamento experimental adotado foi o de blocos ao acaso, com quatro tratamentos e quatro repetições sendo: T1 – Testemunha; T2 – Ureia 100% V4; T3 – Ureia 50% V4 e 50% V8; T4 – Ureia 100%V8. A demanda nutricional da cultura foi estabelecido de acordo com a análise do solo sendo de 261 kg ha<sup>-1</sup> de N. Foram avaliados a altura da planta, diâmetro de colmo, massa verde e a altura da inserção da espiga até o florescimento pleno e a produtividade no final do experimento. Os resultados foram submetidos à análise de variância, e quando ocorreram diferenças significativas, identificadas pelo teste F (P&lt;0,05), se aplicou o teste de médias de Tukey, utilizando-se programa estatístico Sisvar, versão 5.6. O milho FS 2B610 PW respondeu positivamente à adubação nitrogenada de cobertura, em todas as características estudadas. Nas condições de solo e clima da área analisada, a adubação de cobertura nitrogenada para o desenvolvimento do milho é mais eficiente quanto a aplicação do N em cobertura é realizada no estádio vegetativo V4, se assemelhando produtivamente à dose parcelada em V4 e V8. A realização da adubação nitrogenada total de forma tardia, em V8, não gera efeito positivo no desenvolvimento da planta e na produtividade.</p> 2021-03-19T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Ipê Agronomic Journal http://anais.unievangelica.edu.br/index.php/ipeagronomicjournal/article/view/6884 GANHO DE PESO EM BOVINOS DA RAÇA NELORE EM FUNÇÃO DO USO DE SUPLEMENTO AMINOÁCIDO INJETÁVEL 2021-06-16T23:17:29+00:00 Tiago Miranda de Andrade cientific@evangelicagoianesia.edu.br Dyb Youssef Bittar dybittar@hotmail.com <p>A carne bovina é um dos alimentos mais consumidos, com isso, pecuaristas buscam formas de intensificar o ganho de peso na bovinocultura de corte para atenuar a produção. A utilização de aminoácido injetável tem como objetivo corrigir as deficiências nutricionais da alimentação animal elevando o seu ganho de peso. A partir do exposto, objetivou-se com este trabalho avaliar o ganho de peso em bovinos da raça Nelore em função do uso de suplemento aminoácido injetável. O experimento foi conduzido na Fazenda Recanto, Munícipio da Vila Propicio estado de Goiás, no período entre outubro a novembro de 2020. O delineamento utilizado foi inteiramente casualizado, com 60 novilhas Nelore, divididos em dois lotes de 30 animais, em que, os animais do lote 1 receberam o tratamento do suplemento aminoácido injetável, enquanto no lote 2 não receberam o suplemento aminoácido injetável. Durante o estudo os animais foram mantidos em piquetes com pastagem de Brachiária brizantha, em que, tiveram a sua disposição, em cocho coberto, sal mineral proteinado, dando a disponibilidade de avaliar a solução de aminoácidos nos animais nas mesmas condições. Avaliou-se o peso corporal inicial, o ganho de peso e o ganho médio diário. Os resultados do ganho de peso e ganho médio diário teve uma diferença significativa entre os dois lotes, os animais do lote 1 (aminoácido) obtiveram um ganho de peso total de 59,56 Kg e o ganho médio diário foi de 1,191 Kg, enquanto no lote 2 (testemunha) tiveram um ganho de peso total de 29,2 Kg e o ganho médio diário foi de 0,584 Kg. Portanto a aplicação do suplemento aminoácido injetável em bovinos da raça Nelore melhorou o desempenho e ganho de peso dos animais.</p> <p>Palavras-chave: Bovinocultura de corte; Desempenho; suplemento.</p> 2021-06-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Ipê Agronomic Journal http://anais.unievangelica.edu.br/index.php/ipeagronomicjournal/article/view/6745 TAMANHO DA SEMENTE E SUA INFLUÊNCIA NO DESENVOLVIMENTO INICIAL DA SOJA 2021-05-13T19:36:53+00:00 Karlla de Sousa Prado karllasousap@hotmail.com Leonardo Fleuri Umbelino leonardombelino@hotmail.com Cláudia Fabiana Alves Rezende claudia7br@msn.com <p>A produtividade final de culturas é influenciada por diversos fatores, sendo a qualidade de semente depositada ao solo no momento da semeadura um dos mais importantes. O objetivo deste trabalho foi avaliar a relação entre tamanhos distintos de sementes de soja com a velocidade de crescimento da parte aérea da raiz. O trabalho foi realizado em Vianópolis, Goiás. Foram utilizadas sementes de soja de duas variedades comerciais, a 8579 RSF IPRO e a 8473 RSF RR. O delineamento experimental foi disposto em blocos casualizados em esquema fatorial 4x2. Para compor os tratamentos, foram utilizadas quatro peneiras diferentes para cada cultivar, sendo 5,5 mm, 6,25 mm, 6,75 mm e 7,0 mm. As sementes foram plantadas na sequência em canteiros de alvenaria, com 1,1 m de largura e 10 m de comprimento. Aos 14 dias do plantio foi avaliado a altura de plântula (cm) e o comprimento de raiz (cm). Foram medidas 10 plantas por repetição. Os dados coletados foram tabulados e submetidos à análise de variância Anova e a comparação das médias pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade realizada pelo software Sisvar®. O tamanho da peneira na soja influencia o desenvolvimento inicial das plântulas e no comprimento de raiz, sendo que as peneiras maiores tem um desenvolvimento superior à peneira menor. A velocidade de estabelecimento da plântula e o tamanho de raiz são parâmetros importantes na obtenção de um estande de plantas uniforme na lavoura, sendo este estabelecimento melhor observado em sementes de maior peneira independente da cultivar utilizada.</p> 2021-06-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Ipê Agronomic Journal http://anais.unievangelica.edu.br/index.php/ipeagronomicjournal/article/view/6882 EFEITO DO NITROGÊNIO NAS CARACTERISTICAS ESTRUTURAIS E PRODUÇÃO DE BIOMASSA EM FORRAGEIRAS DO GÊNERO PANICUM 2021-06-16T23:13:30+00:00 Dyb Youssef Bittar dybittar@hotmail.com Bruno Alexandre Ananias de Souza cientific@evangelicagoianesia.edu.br <p>O nitrogênio é o nutriente mais exigido pelas plantas, sendo o principal item para o alcance de altas produtividades.&nbsp; Objetivou-se com presente trabalho avaliar as características estruturais e produtivas das cultivares BRS Mombaça e BRS Zuri submetidas a doses de nitrogênio. O delineamento experimental utilizado foi em blocos ao acaso, em esquema fatorial 2 x 2 (duas cultivares e duas doses de nitrogênio de 200 e 300 kg de N ha <sup>-1</sup>), e quatro repetições. Foram realizados cinco cortes consecutivos durante verão. Foram avaliadas as variáveis número de perfilhos (NP), folhas por perfilho (FPP), massa fresca (MF) e massa seca (MS), produção de massa fresca total t ha<sup>-1 </sup>(MFT), massa seca total t ha<sup>-1 </sup>(MST). Na dosagem de 200 kg N ha <sup>-1</sup>, observa-se, que não houve diferencia entre as cultivares Mombaça e Zuri. Na dosagem de 300 kg N ha <sup>-1</sup>, observa-se que houve diferencia significativa no número de folhas (NF). Na avaliação da massa fresca (MF) e massa fresca total t ha<sup>-1 </sup>(MFT), na dosagem de 300 kg N ha <sup>-1</sup> a cultivar Zuri foi superior a cultivar Mombaça. As cultivares avaliadas foram afetadas positivamente ao aumento da dose de nitrogênio. A dose de 300 kg N ha <sup>-1</sup> promoveu maior produção nas cultivares e variáveis analisadas. A cultivar Zuri se destacou da cultivar Mombaça em g/m² de massa fresca (MF) e massa fresca total t ha<sup>-1 </sup>(MFT).</p> 2021-06-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Ipê Agronomic Journal http://anais.unievangelica.edu.br/index.php/ipeagronomicjournal/article/view/6511 PARÂMETROS PRODUTIVOS E FISIOLÓGICOS DE CULTIVARES DE AMENDOIM 2021-03-09T14:35:14+00:00 Lucas Aparecido Manzani Lisboa lucas.lisboa@unesp.br Matheus Luis Oliveira Cunha lucas.lisboa@unesp.br Fernando Takayuki Nakayama lucas.lisboa@unesp.br Ignácio José de Godoy lucas.lisboa@unesp.br Rodrigo Aparecido Vitorino lucas.lisboa@unesp.br Paulo Alexandre Monteiro de Figueiredo lucas.lisboa@unesp.br <p>Estudos de adaptabilidade, caracterização agronômica e potencial produtivo do amendoim, incluindo informações sobre características morfofisiológicas, tornam-no uma estratégia para a escolha da melhor cultivar. Diante do exposto, o objetivo deste trabalho foi verificar as características fisiológicas e a produtividade de diferentes cultivares de amendoim. Em janeiro de 2019 foi instalado um experimento na Agência Paulista de Tecnologia do Agronegócio, Acampamento Regional Paulista, localizado no município de Adamantina, estado de São Paulo. O delineamento experimental foi em blocos casualizados com seis tratamentos, ou seja, cultivares de amendoim: Tatu, Sempre Verde, OL3, OL5, 503 e 505 e com seis repetições totalizando 36 parcelas, sendo cada parcela composta por três plantas. A cultivar Tatu apresentou baixos valores de características morfológicas e produtividade em relação às demais cultivares. As cultivares OL3, OL5, 503 e 505 apresentaram maiores médias de produtividade. Grande variabilidade genética foi observada entre as cultivares avaliadas nesta pesquisa devido aos resultados obtidos nas variáveis ​​fisiológicas e de produtividade.</p> 2021-03-17T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Ipê Agronomic Journal http://anais.unievangelica.edu.br/index.php/ipeagronomicjournal/article/view/6880 EXTRATOS FLORAIS DE Tibouchina granulosa (DESR.) COGN. PROSPECÇÃO FITOQUÍMICA, E ATIVIDADE ANTIBACTERIANA 2021-06-05T16:47:35+00:00 Antonio Carlos Pereira de Menezes Filho astronomoamadorgoias@gmail.com Matheus Vinícius Abadia Ventura matheusvinicius10@hotmail.com Carlos Frederico de Souza Castro carlosfscastro@gmail.com <p><em>Tibouchina granulosa</em> é uma espécie que apresenta belas floradas anualmente em várias regiões do Brasil. Esta espécie ainda é pouco explorada quanto aos fitocompostos em todos os órgãos desse vegetal, em especial o órgão floral. Flores de <em>T. granulosa</em> foram coletadas no município de Rio Verde, Goiás, Brasil, em 2021. O extrato floral hidroetanólico foi preparado por maceração e as análises fitoquímicas qualitativas (reações colorimétricas e formação de sais) e antibacterianas realizadas e os resultados expressos em milímetros de inibição em diferentes concentrações em mg mL<sup>-1</sup>. Foram observadas diversas classes fitoquímicas com resultados positivos, em especial para alcaloides, fenólicos, oxalatos, saponinas, carboidratos e taninos. Quanto ao ensaio bacteriano, foi observada potencial atividade antibacteriana para todas as cepas bacterianas testadas, exceto para <em>Salmonella serovar</em> Thyphymurium e <em>serovar</em> Enteritidis. Expressivas inibições foram observadas para <em>Enterococcus faecalis</em> &gt; <em>Pseudomonas aeruginosa</em> &gt; <em>Staphylococcus aureus</em> and <em>Escherichia coli</em> nas maiores concentrações entre 100-50 mg mL<sup>-1</sup>. O extrato floral de <em>Tibouchina granulosa</em> apresentou potencial fitoterápico com a presença de vários grupos fitoquímicos e expressiva atividade antibacteriana.</p> 2021-06-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Ipê Agronomic Journal http://anais.unievangelica.edu.br/index.php/ipeagronomicjournal/article/view/6546 BIOAGENTES NA SUPRESSÃO DA VASSOURA-DE-BRUXA E PROMOÇÃO DE CRESCIMENTO NA CULTURA DO CACAUEIRO 2021-03-26T15:49:27+00:00 Bárbara de Carvalho Moreira barbaramooreira@hotmail.com Mikaelle Conceição da Silva mika.elly10@hotmail.com Lucas Marquezan Nascimento mznlucas@outlook.com Marta Cristina Corsi de Filippi cristina.filippi@embrapa.br Fábio José Gonçalves agrolabsementes@gmail.com Alan Carlos Alves de Souza alancarlosagro@gmail.com <p>Os grandes problemas na produtividade do cacau é o ataque de várias doenças, sendo a principal a Vassoura-de-bruxa, que é causada pelo fungo <em>Moniliophthora perniciosa</em>. Este trabalho objetiva-se o avaliar a supressão da doença Vassoura-de-bruxa e a avaliação da promoção de crescimento em mudas de cacau com o uso de bioagentes. O experimento foi conduzido em delineamento de blocos inteiramente casualizados, em condições de telado, com os seguintes tratamentos foram: T1- testemunha; T2- Trichodermil<sup>® </sup>(<em>Trichoderma harzianum</em>); T3- <em>Bacillus </em>sp.; T4- <em>Burkholderia pyrrocinia</em>. Foi realizado dois tipos de aplicações, uma via foliar e outra via rega, ocorrido de forma simultânea, para a avaliação da severidade da doença, os tratamentos foram aplicados aos 7, 14, 82 e 90 dias após o plantio. Nos resultados obtidos, todos os bioagentes testados foram capazes de a doença, além de apresentarem potencial na promoção de crescimento das plantas.</p> 2021-03-26T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Ipê Agronomic Journal http://anais.unievangelica.edu.br/index.php/ipeagronomicjournal/article/view/6881 USO DE BIOAGENTES NA SUPRESSÃO DA Macrophomina phaseolina NA CULTURA DO FEIJOEIRO COMUM 2021-06-10T16:20:26+00:00 Geana Jesus Caixeta geanajemw2011@hotmail.com Lucas Marquezan Nascimento mznlucas@outlook.com Marta Cristina Corsi de Filippi cristina.filippi@embrapa.br Fábio José Gonçalves agrolabsementes@gmail.com Alan Carlos Alves de Souza alancarlosagro@gmail.com <p>A <em>Macrophomina phaseolina </em>causa a doença podridão-cinzenta-do-caule na cultura do feijoeiro e leva a perdas significativas do grão devido às dificuldades para o controle. Diante disso, o objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do uso de <em>Trichoderma</em> e de rizobactérias como bioagentes na supressão da doença na cultura do feijoeiro comum. O experimento foi realizado em condição de telado e adotou-se o delineamento em blocos inteiramente casualizados. Foram realizados seis tratamentos com oito repetições. Os tratamentos consistiram em: T1– Testemunha; T2 – <em>Pseudomonas fluorescens</em>; T3 – <em>Burkholderia pyrrocinia</em>; T4 – <em>Bacillus sp</em>.; T5 – Trichodermil 1306<sup>®</sup> e T6 – Rancona T<sup>®</sup>. Os tratamentos foram aplicados via semente e pulverização foliar aos 14 e 21 dias após o plantio. O fitopatógeno <em>Macrophomina phaseolina</em> foi inoculado aos 21 dias após o plantio, utilizando o método de palitos-de-dente. A avaliação da severidade da doença e da área abaixo da curva de progresso da doença (AACPD) foi realizada aos 1, 2, 4 e 8 dias após a inoculação, por meio de uma escala de notas descritivas. A avaliação da promoção de crescimento foi realizada aos 21 dias após o plantio. As plantas de feijoeiro que tiveram o tratamento de sementes e a pulverização foliar com as rizobactérias <em>P. fluorescens </em>e <em>Bacillus </em>sp. se sobressaíram significativamente, aumentando a biomassa da parte aérea em 46,73% e 41,43%, respectivamente, em comparação a testemunha. As plantas tratadas via sementes e via pulverização foliar com a rizobactéria <em>Bacillus </em>sp. apresentaram menor índice de severidade da doença, com supressão de 51,67% em relação a testemunha. Segundo AACPD, o tratamento que apresentou menor área com presença de plantas doentes foi o tratamento com a bactéria <em>Bacillus </em>sp. com 34,58 %. De acordo com os resultados obtidos, a utilização dos bioagentes <em>Bacillus</em> sp. e <em>Trichoderma harzianum </em>se mostraram eficientes na supressão da <em>Macrophomina phaseolina</em> na cultura do feijoeiro comum. A utilização de <em>Pseudomonas fluorescens</em> e o <em>Bacillus</em> sp. são eficientes na promoção de crescimento de biomassa de parte aérea.</p> 2021-06-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Ipê Agronomic Journal http://anais.unievangelica.edu.br/index.php/ipeagronomicjournal/article/view/6544 BIOCONTROLE DE Macrophomina phaseolina E PROMOÇÃO DO CRESCIMENTO NA CULTURA DO GIRASSOL COM O USO DE Trichoderma sp. E RIZOBACTÉRIAS 2021-03-24T13:52:01+00:00 Nelrilene Pereira da Silva neurilene.ps@hotmail.com Marta Cristina Corsi de Filippi cristina.filippi@embrapa.br Fábio José Gonçalves agrolabsementes@gmail.com Alan Carlos Alves de Souza alancarlosagro@gmail.com <p>Fungos fitopatogênicos habitantes do solo como <em>Macrophomina phaseolina</em> são de difícil controle, principalmente por formarem estruturas de resistência. Por se tratar de uma espécie polífaga, faz-se necessário realizar estudos para se obter diferentes formas efetivas de controle. Diante disso, o objetivo deste trabalho foi testar a eficiência de microrganismos benéficos no controle biológico de <em>M. phaseolina,</em> e na promoção de crescimento à cultura do girassol. A presente pesquisa foi realizada em duas etapas, uma com ensaio <em>in vitro </em>e outra com ensaio <em>in vivo</em>. O ensaio <em>in vitro</em> foi conduzido no laboratório de análises microbiológicas AgroLab, onde realizou-se teste de pareamento de culturas com seis tratamentos e três repetições, sendo, (T1 - <em>Trichoderma</em> sp. + patógeno; T2 - <em>Bacillus </em>sp<em>. </em>+ patógeno; T3 – <em>B. pyrrocinia </em>+ patógeno; T4 – <em>P. fluorescens</em> + patógeno; T5 – <em>B. subtilis</em> + patógeno e T6 - somente o patógeno), avaliou-se a ocorrência de antibiose e selecionou-se os isolados mais promissores para o ensaio <em>in vivo</em>. O ensaio <em>in vivo</em> foi realizado na Unidade Experimental do laboratório AgroLab, em recipientes de 400 mL, em cultivo protegido, sendo conduzido em Delineamento Inteiramente Casualizado com cinco tratamentos (T1 – controle; T2 - Trichodermil<sup>®</sup>; T3 - <em>Trichoderma</em> sp.; T4 - <em>B. pyrrocinia</em> e T5 - <em>B. subtilis</em>) em oito repetições. Foram avaliados a capacidade dos bioagentes em suprimir a severidade da doença e, sua eficiência como promotores de crescimento para a cultura do girassol. Os parâmetros avaliados nas análises de crescimento foram: comprimento de raiz e parte aérea e, biomassa da raiz e parte aérea. Os resultados mostraram diferença significativa entre si pelo teste de F (p &lt; 0,05). Nos testes <em>in vitro</em>, os isolados de <em>Trichoderma </em>sp., <em>Bacillus subtilis </em>e <em>B. pyrrocinia </em>reportaram melhor atividade antagônica com 10,93%, 10,26% e 3,71% de inibição do crescimento micelial do patógeno, respectivamente. Na promoção de crescimento todos os tratamentos promoveram maior comprimento da raiz e aumento da biomassa da parte aérea. Não houve diferença significativa para comprimento da parte aérea em relação a testemunha, e os isolados de <em>B. subtilis</em>, <em>B. pyrrocinia</em> e <em>Trichoderma</em> sp. apresentaram maior biomassa da raiz. Na severidade da doença os tratamentos com <em>B. subtilis, B. pyrrocinia, Trichoderma</em> sp. e Trichodermil<sup>®</sup>, apresentaram 90,5%, 81,0%, 81,0% e 62,5% de supressão do patógeno, respectivamente. Concluiu-se que estes microrganismos apresentam potencial como promotores de crescimento e biocontroladores da doença, podendo tornar-se técnica viável a ser inserida ao Manejo Integrado de Doenças.</p> 2021-03-24T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Ipê Agronomic Journal http://anais.unievangelica.edu.br/index.php/ipeagronomicjournal/article/view/6883 CRESCIMENTO E PRODUTIVIDADE DE BETERRABA SOB ADUBAÇÃO NITROGENADA 2021-06-16T23:15:52+00:00 Vando Finotti Filho cientific@evangelicagoianesia.edu.br Dyb Youssef Bittar dybittar@hotmail.com <p>A beterraba é uma das principais hortaliças tuberosas cultivada no Brasil, no que diz respeito a valor econômico suas raízes agregam na produção. A adubação por fontes nitrogenadas representa grande importância na qualidade e produtividade de raízes da cultura. Diante disto, objetivou-se avaliar o crescimento e produção da cultura da beterraba quando submetida à adubação nitrogenada. O estudo foi realizado no município de Goianésia – GO. Os tratamentos utilizados foram as doses de N (0, 50, 100, 150 e 200 kg ha<sup>-1</sup>) e as variáveis avaliadas foram peso seco, peso fresco, diâmetro da raiz e produtividade total. Observou-se relação linear para diâmetro da raiz, peso fresco, peso seco e produtividade com as doses crescentes de N, assim a dose de 200 kg.ha<sup>-1 </sup>demonstrou melhor produtividade. Devido o experimento ter sido conduzido em casa, em vasos, recomenda-se a realização de novos experimentos, com dosagens maiores de N, e ainda, estudo em campo, para que se possa determinar qual deverá ser aplicada para maiores produtividades da planta.</p> <p><strong>Palavras chave: </strong><em>Beta</em><em>vulgaris L</em>. Ureia. Produtividade.</p> 2021-06-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Ipê Agronomic Journal http://anais.unievangelica.edu.br/index.php/ipeagronomicjournal/article/view/6515 Apresentação e Editorial 2021-03-17T01:42:35+00:00 Rodrigo Fernandes de Souza rodrigo.souza@evangelicagoianesia.edu.br Claudia Fabiana Alves Rezende claudia.rezende@docente.unievangelica.edu.br Jadson Belem de Moura jadson.moura@evangelicagoianesia.edu.br João Maurício Fernandes Souza joao.souza@unievangelica.edu.br 2021-03-17T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Ipê Agronomic Journal