USO DE BIOAGENTES NA SUPRESSÃO DA Macrophomina phaseolina NA CULTURA DO FEIJOEIRO COMUM

Autores

  • Geana Jesus Caixeta Universidade Evangélica de Goiás – UniEVANGÉLICA
  • Lucas Marquezan Nascimento Universidade Evangélica de Goiás – UniEVANGÉLICA
  • Marta Cristina Corsi de Filippi Embrapa Arroz e Feijão
  • Fábio José Gonçalves Laboratório Agrolab
  • Alan Carlos Alves de Souza Centro Universitário de Anápolis - UniEvangélica

DOI:

https://doi.org/10.37951/2595-6906.2021v5i1.6881

Palavras-chave:

Controle biológico, Fungos, Rizobactérias, Feijão, Promoção de Crescimento

Resumo

A Macrophomina phaseolina causa a doença podridão-cinzenta-do-caule na cultura do feijoeiro e leva a perdas significativas do grão devido às dificuldades para o controle. Diante disso, o objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do uso de Trichoderma e de rizobactérias como bioagentes na supressão da doença na cultura do feijoeiro comum. O experimento foi realizado em condição de telado e adotou-se o delineamento em blocos inteiramente casualizados. Foram realizados seis tratamentos com oito repetições. Os tratamentos consistiram em: T1– Testemunha; T2 – Pseudomonas fluorescens; T3 – Burkholderia pyrrocinia; T4 – Bacillus sp.; T5 – Trichodermil 1306® e T6 – Rancona T®. Os tratamentos foram aplicados via semente e pulverização foliar aos 14 e 21 dias após o plantio. O fitopatógeno Macrophomina phaseolina foi inoculado aos 21 dias após o plantio, utilizando o método de palitos-de-dente. A avaliação da severidade da doença e da área abaixo da curva de progresso da doença (AACPD) foi realizada aos 1, 2, 4 e 8 dias após a inoculação, por meio de uma escala de notas descritivas. A avaliação da promoção de crescimento foi realizada aos 21 dias após o plantio. As plantas de feijoeiro que tiveram o tratamento de sementes e a pulverização foliar com as rizobactérias P. fluorescens e Bacillus sp. se sobressaíram significativamente, aumentando a biomassa da parte aérea em 46,73% e 41,43%, respectivamente, em comparação a testemunha. As plantas tratadas via sementes e via pulverização foliar com a rizobactéria Bacillus sp. apresentaram menor índice de severidade da doença, com supressão de 51,67% em relação a testemunha. Segundo AACPD, o tratamento que apresentou menor área com presença de plantas doentes foi o tratamento com a bactéria Bacillus sp. com 34,58 %. De acordo com os resultados obtidos, a utilização dos bioagentes Bacillus sp. e Trichoderma harzianum se mostraram eficientes na supressão da Macrophomina phaseolina na cultura do feijoeiro comum. A utilização de Pseudomonas fluorescens e o Bacillus sp. são eficientes na promoção de crescimento de biomassa de parte aérea.

Downloads

Publicado

2021-06-29