DRONE APLICADO NA AGRICULTURA DIGITAL

  • Bruno Henrique Tondato Arantes Instituto Federal Goiano
  • Leticia Tondato Arantes Universidade Estadual Paulista
  • Estevam Matheus Costa Instituto Federal Goiano
  • Matheus Vinícius Abadia Ventura Instituto Federal Goiano
Palavras-chave: Agricultura digital, drone, imagem digital

Resumo

O aumento dos custos de insumos e da demanda pela busca da sustentabilidade no meio rural exigem melhorias na eficiência do uso de recursos na agricultura. A agricultura de precisão (AP) pode ser utilizada para tomar decisões temporais e espaciais de forma precisa aumentando a eficiência nas aplicações e um manejo sustentável. Logo esta pesquisa teve como objetivo avaliar algumas aplicações com o veículo aéreo não tripulado (VANT) na identificação de falhas de plantio, de linhas de plantio e da contagem de plantas da cultura de mandioca. Teve também como objetivo a identificação de plantas daninhas em uma área de pré-plantio. Os voos foram realizados entre as 10h00 e as 14h00, para evitar efeitos da sombra gerados pela inclinação do sol sobre os objetos. Uma alta sobreposição foi adotada para as fotografias utilizadas. A altura de voo definida para todos os modelos de câmeras, foi de 40 metros, já que as áreas a serem sobrevoadas eram pequenas. Quanto a contagem de plantas e o mapeamento das linhas e das falhas de plantio, elas foram elaboradas no QGIS 2.18, através do mosaico gerado pelo DroneDeploy. Elas foram obtidas por meio das ferramentas de vetorização do software. Os espaços foram contabilizados como falhas, quando tal espaço era o suficiente para alocar uma planta ou mais. Para o mapeamento das plantas daninhas se utilizou um índice de vegetação (IV) elaborado no QGIS 2.18, na qual se gerou a classe de solo exposto e de plantas daninhas em função da biomassa. Através da aplicação de herbicida com o mapa de plantas daninhas, é possível realizar a aplicação à taxa variável a fim de minimizar os custos, já que onde só possui solo exposto a aplicação não é efetivada. Além disso, o mapa também permite inferir os locais que necessitam de uma vazão maior em função da quantidade de biomassa das plantas daninhas. Quanto à identificação das falhas de plantio e contagem de plantas, ela permite aumentar a produtividade e realizar planejamentos de replantio.

Biografia do Autor

Bruno Henrique Tondato Arantes, Instituto Federal Goiano

Cursou graduação em Engenharia de Agrimensura e Cartográfica na Universidade Federal de Uberlândia e foi bolsista PIBIC/FAPEMIG com o período de vigência de Março/2014 a Fevereiro/2015 no qual trabalhou com a "Densificação Gravimétrica e Implantação de uma Rede Absoluta Visando o Cálculo do Modelo Geoidal no Estado de Minas Gerais". Exerceu a função de monitor da disciplina de Topografia I e foi membro do Conselho Deliberativo da Empresa Júnior de Engenharia de Agrimensura e Cartográfica (EJEAC). Atualmente trabalha com Veículos Aéreos não Tripulados para a detecção de nematoides na cultura da soja, no mestrado em Ciências Agrárias - Agronomia.

Leticia Tondato Arantes, Universidade Estadual Paulista

Possui bacharel em Engenharia de Agrimensura e Cartográfica pela Universidade Federal de Uberlândia (2017). Atuou como bolsista do programa PIBIC/FAPEMIG com período de vigência de Março/2016 a Fevereiro/2017 cujo o tema foi "Identificação de Fatores Causadores de Impactos Ambientais de Linhas de Transmissão de Energia Elétrica". Exerceu a função de membro do Conselho Deliberativo da Empresa Júnior de Engenharia de Agrimensura e Cartográfica (EJEAC) e dedicou-se, também, as atividades como colaboradora do projeto HERE Map Creator. Realiza pesquisas nas áreas de Geoprocessamento, Cartografia, Sensoriamento Remoto e Processamento Digital de Imagens. Atualmente, é mestranda no Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil-PPGEC da Universidade Estadual Paulista na área de Recursos Hídricos com ênfase em Avaliação,Preservação e Quantificação de Recursos Hídricos.

Estevam Matheus Costa, Instituto Federal Goiano

Discente do Programa de Pós Graduação em Ciências Agrárias - Agronomia (nível Mestrado) no Instituto Federal Goiano, Campus Rio Verde; Engenheiro Agrônomo pela Universidade do Estado de Minas Gerais - UEMG; Técnico em Agroindústria pelo Instituto Federal do Triângulo Mineiro - IFTM. Atualmente desenvolve pesquisas na área de Biologia e Manejo de Plantas Daninhas (Matologia), Integração Lavoura Pecuária (ILP) e Produção e Tecnologia de Sementes.

Matheus Vinícius Abadia Ventura, Instituto Federal Goiano

Discente de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Ciências Agrárias pelo Instituto Federal Goiano campus Rio Verde e de Licenciatura em Matemática pela Faculdade Educacional da Lapa. Mestre em Ciências Agrárias pelo Instituto Federal Goiano campus Rio Verde (2019) e Bacharel em Agronomia pela Faculdade Evangélica de Goianésia (2017). Tem experiência em docência em Matemática no Ensino Fundamental Anos Finais e Ensino Médio. Tem experiência na área de pesquisa e desenvolvimento em Agronomia, com ênfase em Microbiologia Agrícola, Fertilidade do Solo e Ciência do Solo.

Publicado
2019-06-03
Seção
Engenharia Agricola e Ambiental