FUNGOS MICORRÍZICOS ARBUSCULARES ASSOCIADOS A RIZOSFERA DE DEZ LINHAGENS DE PIMENTA MALAGUETA (Capsicum frutescens)

  • Wagner Gonçalves Vieira Junior Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Neto"
  • Diogo Jânio de Carvalho Matos Universidade Federal de Goiás
  • Thales Caetano de Oliveira Instituto Federal Goiano
  • Leidiane dos Santos Lucas
  • Isabelly Ribeiro Lima Faculdade Evangélica de Goianésia
  • Ana Paula Maciel Braga Faculdade Evangélica de Goianésia
  • Rodrigo Fernandes de Souza Faculdade Evangélica de Goianésia
  • Jadson Belem de Moura Faculdade Evangélica de Goianésia
Palavras-chave: FMAs, pimenta, identificação

Resumo

O negócio de pimentas é um importante segmento do mercado agrícola brasileiro, com forte expressão na indústria alimentícia, farmacêutica e cosmética. Objetivou-se com este trabalho determinar a taxa de colonização micorrizica, densidade de esporos e identificação de gêneros de fungos micorrízicos associados à rizosfera de dez linhagens de pimentas malagueta (Capsicum frutescens). O delineamento experimental foi em inteiramente casualizado, com 10 tratamentos e 4 repetições, sendo as dez linhagens de Capsicum frutescens:IFET-1121; IFET-1109; IFET-1129; IFET-1119; IFET- 1117; IFET-1137; IFET- 1131; IFET-1127; IFET- 1125 e IFET-1111. Os esporos de fungos micorrízicos arbusculares (FMAs) foram extraídos do solo utilizando-se 50 cm³ de cada amostra composta, pela técnica de peneiramento úmido. A determinação da porcentagem de colonização micorrízica deu-se através da técnica de interseção dos quadrantes. A identificação das espécies de fungos micorrízicos foi por comparação morfológica com base nas descrições das culturas de referência presentes no International Culture Collection of Arbuscular and Vesicular-Arbuscular Mycorrhizal Fungi. Os dados de número de esporos e colonização micorrízica foram submetidos à análise estatística clássica por meio do programa Assistat (2016). Foram identificados os gêneros Acaulospora, Claroideoglomus, Diversispora, Scutellospora, Sclerocystis, Glomus, Funneliformis e Gigaspora associados à rizosfera das linhagens de Capsicumfrutescens. Os gêneros Glomus, Acaulospora e Claroideoglomus foram encontrados em todas as linhagens analisadas. A linhagem IFET – 1127 apresentou maiores valores de densidade de esporos quando comparado ás demais linhagens estudadas Não foi identificado diferença mínima significativa nos valores de taxa de colonização micorrízica entre as linhagens investigadas.

Biografia do Autor

Wagner Gonçalves Vieira Junior, Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Neto"

Possui graduação em Engenharia Agronômica pela Faculdade Evangélica de Goianésia (2014 a 2018). Atualmente cursa mestrado em Microbiologia Agropecuária pela Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" (UNESP) campus Jaboticabal. Tem experiência na área de Agronomia, voltada a ciência do solo e microbiologia agrícola. Atualmente trabalha com fungos basidiomicetos, com ênfase na produção de cogumelos.

Diogo Jânio de Carvalho Matos, Universidade Federal de Goiás

Mestrando em Genética e Melhoramento de Plantas pela Universidade Federal de Goiás (UFG), bacharel em Agronomia pela Faculdade Evangélica de Goianésia (FACEG) (2018), atuou como técnico agrícola na fazenda escola da FACEG de 2015 a 2019. Bolsista Pibic-Funadesp (2015-2016), Pibic-UniEvangélica (2017- 2018). Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em melhoramento genético vegetal, experimentação agrícola, ciência do solo e microbiologia agrícola

Thales Caetano de Oliveira, Instituto Federal Goiano

Possui Graduação em Agronomia pela Faculdade Evangélica de Goianésia (2015). Mestre em Ciências Agrárias - Agronomia pelo IF Goiano - Campus Rio Verde (2018). Cursando especialização em Docência Superior pela Faculdade Unyleya. Atualmente Doutorando em Ciências Agrárias - Agronomia pelo IF Goiano - Campus Rio Verde. Tem experiência nos estudos com fungos micorrízicos arbusculares para a produção de mudas, com ênfase na área de Microbiologia Agrícola, e na área de Fisiologia Vegetal, atuando nas interações e respostas das plantas aos estresses abióticos.

Leidiane dos Santos Lucas

Graduação em andamento em Agronomia pela Faculdade Evangélica de Goianésia (2014 a 2018).

Isabelly Ribeiro Lima, Faculdade Evangélica de Goianésia

Acadêmica do curso de Agronomia pela Faculdade Evangélica de Goianésia. Tem experiencia na área de Agronomia, com ênfase em microrganismos do solo, como: Fungos micorrízicos e bactérias diazotroficas. Trabalhando atualmente na empresa LIMAGRAIN BRASIL S.A.

Ana Paula Maciel Braga, Faculdade Evangélica de Goianésia

Acadêmica do curso de Agronomia pela Faculdade Evangélica de Goianésia. Tem experiencia na área de Agronomia, com ênfase em ciências do solo e microbiologia agrícola. A maioria dos trabalhos realizados voltados para microrganismos do solo, como: Fungos micorrízicos e bactérias diazotroficas

Rodrigo Fernandes de Souza, Faculdade Evangélica de Goianésia

Possui graduação em Agronomia pela Faculdade da Terra de Brasília (2010) e Mestrado em Agronomia pela Universidade de Brasília (UnB) em parceria com a Embrapa Hortaliças (2013). Possui experiência na área de Ciências Agrárias com enfase em Ciência do Solo e horticultura, atuando principalmente com manejo e conservação de solos agrícolas, biologia do solo, sistemas conservacionistas, e cultivo de hortaliças. Atualmente é professor das disciplinas Fertilidade do Solo, Manejo e Conservação dos solos e Recursos Hídricos e Olericultura da Faculdade Evangélica de Goianésia. É membro do Núcleo Docente Estruturante da Agronomia, Coordenador do Centro Tecnológico e Assessor de Gestão da Faculdade Evangélica de Goianésia. É avaliador Ad hoc do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP;

Jadson Belem de Moura, Faculdade Evangélica de Goianésia

Possui graduação em Tecnologia em Produção de Grãos pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Rio Verde - GO (2008). Mestre em Ciências Agrárias pela Universidade Federal de Viçosa e Instituto Federal Goiano,Campus Rio Verde (2011), Doutor em Agronomia, pela Universidade de Brasilia (2015). Atuou como coordenador do Curso de Agronomia da Faculdade Evangélica de Goianésia (2012) e coordenador de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Ação Comunitária (2012 a 2017). Pesquisador membro da South American Mycorrhizal Research Network. Atualmente é Professor Titular e Coordenador de Pesquisa, Pós-Graduação e Assuntos Internacionais da Faculdade Evangélica de Goianésia. Pós-Doutorando em Ciências Ambientais pelo Programa de Pós-Graduação em Sociedade, Tecnilogia e Meio Ambiente do Centro Universitário de Anápolis - UniEvangélica. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Ciência do Solo e Microbiologia Agrícola.

Publicado
2019-06-04
Seção
Microbiologia Agrícola