ANÁLISE MORFOMÉTRICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO DOS PATOS, GO

  • Laiane Cristina Freitas Pereira Faculdade Evangélica de Goianésia
  • Gustavo Henrique Mendes Brito Faculdade Evangélica de Goianésia
  • Igor Leonardo Vespucci Universidade Federal de Goiás
  • Ivandro José de Freitas Rocha Universidade Estadual de Goiás
Palavras-chave: rede de drenagem, geoprocessamento, sistema de informação geográfica

Resumo

A bacia hidrográfica é formada por uma região de drenagem de um rio e seus afluentes, suas características geomorfológicas influenciam no comportamento hidrológico e ambiental do local que está localizada, sendo associadas a parâmetros físicos obtidos pela caracterização morfométrica de bacias hidrográficas. A caracterização morfométrica expressa a relação solo-superfície de uma região hidrográfica, leva em consideração o relevo, rede de drenagem e processos ambientais que permitem analisar as características geomorfológicas da região. Com base no exposto o objetivo com este trabalho foi realizar a caracterização morfométrica da bacia hidrográfica do Rio dos Patos, Goiás, utilizando a base cartográfica do estado de Goiás na escala 1:250.000, sendo calculado o coeficiente de compacidade, fator de forma, densidade de drenagem, índice de circularidade, declividade média da bacia, área e perímetro de drenagem, e a ordem dos cursos d’água, utilizando o sistema de informação geográficas (SIG) como auxilio do software ArcGis. A bacia hidrográfica do Rio dos Patos possui formato alongado e não susceptível a enchentes em condições normais de precipitações.

Biografia do Autor

Laiane Cristina Freitas Pereira, Faculdade Evangélica de Goianésia

Bacharel em Agronomia pela Faculdade Evangélica de Goianésia

Igor Leonardo Vespucci, Universidade Federal de Goiás

Bacharel em Agronomia, Doutorando em Agronegócio, Programa de Pós Graduação em Agronegócio da Universidade Federal de Goiás (UFG),

Ivandro José de Freitas Rocha, Universidade Estadual de Goiás

Docente, Bacharel em Informática e Mestrando em Engenharia agrícola pelo Programa de Pós Graduação em Engenharia Agrícola da Universidade Estadual de Goiás

Publicado
2019-06-03
Seção
Engenharia Agricola e Ambiental