ANÁLISE FÍSICO-QUÍMICA DA ÁGUA DE IRRIGAÇÃO DE HORTALIÇAS FOLHOSAS NA ZONA RURAL DE GOIANÉSIA - GO

  • Iara Alves Gonçalves
  • Sinara Ribeiro Souza
  • Julia Lima Barros
  • Rodrigo Fernandes de Souza

Resumo

De maneira geral, as hortaliças apresentam um menor consumo no início de seu desenvolvimento, aumentando até um ponto máximo, onde a deficiência de água neste momento prejudica significantemente a formação de frutos, folhas, caules, raízes, rizomas ou tubérculos e posteriormente diminui o consumo novamente. Mesmo em período chuvoso, algumas espécies exigem irrigações complementares frequentes, devido à irregularidade das chuvas. Os sistemas de irrigação utilizados na olericultura podem ser por gotejamento, por meio de aspersores ou manual em pequenas áreas, utilizando regadores ou mangueiras de jardim e por meio do sistema de pivô central, utilizado em grandes áreas (SEBRAE, 2015).

A produção de alimentos está diretamente ligada ao uso de água. A agricultura irrigada depende tanto da quantidade como da qualidade da água, que inclui as características físicas e químicas e que tem sido desprezada.

Neste contexto, o objetivo deste trabalho foi avaliar qualidade físico-química de águas utilizadas para irrigação de hortaliças na zona urbana da cidade de Goianésia.

Publicado
2019-01-23
Edição
Seção
PVIC