DESENVOLVIMENTO DA BROTAÇÃO E DO SISTEMA RADICULAR DE MINIRREBOLOS DE CANA-DE-AÇÚCAR EM FUNÇÃO DE DOSES DE ÁCIDO INDOLBUTÍTICO E ÁCIDO GIBERÉLICO E TEMPOS DE IMERSÃO

  • Mirelly Martins da Silva
  • Milena Yorrana Oliveira Silva
  • Leidiane dos Santos Lucas
  • Doralice Ferreira Alves
  • Joseanny Cardoso da Silva Pereira

Resumo

O método para propagação comercial de cana-de-açúcar (Saccharum officinarum) emprega colmos ou fragmentos de colmos para o plantio, técnica que pouco mudou desde o início do cultivo da cultura no Brasil. O desenvolvimento de novas técnicas, como a produção de mudas pré-brotadas, visam melhorar o sistema clássico de propagação de cana-de-açúcar e proporcionar rendimentos ao setor canavieiro e ao desenvolvimento sustentável da cultura (SILVA, 2017).

O sistema de mudas pré-brotadas (MPB) leva ao campo mudas oriundas do corte do colmo, conhecido como minirrebolos, que possuem em média 3 cm de comprimento, e onde está localizada a gema, responsável pela brotação. A tecnologia já vem sendo adotada por pequenos produtores e associações de Goiás e região Central de São Paulo (GOMES, 2013). O sistema MPB permite a redução do volume de mudas, com produção rápida, melhor controle na qualidade de vigor, elevado padrão fitossanitário, que proporciona canaviais de excelente padrão clonal (BRAGA, 2016). No entanto, existem variedades de cana-de-açúcar que apresentam difuculdade de brotação e enraizamento, sendo necessário o uso de reguladores de crescimento que estimulem o desenvolvimento do minirrrebolo.

Publicado
2019-01-23
Edição
Seção
PBIC - UniEVANGÉLICA