SERIES TEMPORAIS DO ÍNDICE DE VEGETAÇÃO SAVI EM ÁREA CONVENCIONAL DE CANA-DE-AÇÚCAR DURANTE O CICLO DA CANA-SOCA EM CULTIVO, UTILIZANDO IMAGENS DERIVADAS DO SATÉLITE LANDSAT 8 SENSOR OLI

  • Thayná Loritz Lopes Ferreira de Araújo e Silva
  • Mylena Marques DORNELES
  • Gustavo Henrique Brito

Resumo

Os índices de vegetação, resultado da combinação de dados das bandas espectrais que normalmente passam por transformações lineares nas faixas do vermelho e infravermelho próximo do espectro eletromagnético, tem sido utilizado em áreas canavieiras de todo Brasil para estabelecer relações entre o padrão de evolução das plantas ao longo do tempo, bem como avaliar índice de área foliar, biomassa vegetal, teor de clorofila, produtividade e a radiação fotossinteticamente ativa e absorvida pelo dossel  (OLIVEIRA et al., 2016; PONZONI et al., 2012; RÊGO et al., 2012). Entre os diversos índices propostos pode-se destacar o Soil Adjusted Vegetation Index (SAVI), que tem o objetivo de minimizar os efeitos do solo no sinal da vegetação e incorporar uma constante de ajuste do solo (RÊGO et al., 2012).

Com base no exposto, o objetivo com este trabalho foi construir o perfil temporal do índice SAVI a partir de imagens do satélite Landsat 8 sensor OLI e analisar o comportamento do índice de vegetação em função das fases de desenvolvimento fenológico da cana-soca.

Publicado
2019-01-23
Edição
Seção
PVIC