O NÍVEL DE CONHECIMENTO DE MULHERES GRÁVIDAS SOBRE A FISIOTERAPIA DURANTE A GRAVIDEZ E NO TRABALHO DE PARTO

  • Gabrielle Silva Santos
  • SAMARA LAMOUNIER SANTANA PARREIRA CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ANÁPOLIS
  • Gleison Cândido de Oliveira
  • Jordana de Oliveira Cardoso
  • Juliana Abreu Romualdo
  • Maria Alice Alves Ferreira
  • Monielly Bárbara de Paula
  • Cecília Magnabosco Melo
  • Elisangêla Schmitt Mendes Moreira
Palavras-chave: Gestação. Conhecimento. Fisioterapia. Obstetrícia.

Resumo

No período gestacional, parto e puerpério a mãe se torna vulnerável, necessitando então de assistência multidisciplinar que permitirá o suprimento de suas dúvidas, dificuldades e problemas possam ser eliminados, colaborando para uma gravidez saudável. Surge então a assistência do pré-natal que engloba um conjunto de procedimentos tendo por objetivo diagnosticar, prevenir e tratar algum episódio indesejável e que acarrete perigo a mãe ou ao bebê. Durante a gestação, a atuação do fisioterapeuta visa promover a prevenção de complicações, desconfortos e disfunções musculoesqueléticas e uroginecológicas, alívio das dores, orientação postural e percepção corporal, preparação para o parto, realização de exercícios físicos e respiratórios, orientações para amamentação, atividades de vida diária (AVDs) e promoção de qualidade de vida. O objetivo deste estudo é propor uma metodologia que avalie o nível de conhecimento de mulheres grávidas a respeito da atuação fisioterapêutica durante a gravidez, no pré-natal e puerpério na Santa Casa de Misericórdia do munícipio de Anápolis-GO. O estudo será realizado com mulheres gestantes, acimas de 18 anos, atendidas no Hospital Maternidade da Santa Casa da Maternidade. As participantes serão abordadas em uma sala reservada. A amostra se dará por conveniência, avaliando a quantidade máxima de gestantes em um período de 30 dias.

Publicado
2019-12-04
Seção
XVII Mostra Acadêmida do Curso de Fisioterapia