PROGRAMA DE TREINAMENTO E ALTERAÇÕES MUSCULOESQUELÉTICAS EM SUJEITOS COM ANOREXIA NERVOSA: REVISÃO SISTEMÁTICA

  • Millena Santana França UniEVANGELICA
  • Mayara Bernardo Albuquerque
  • Nathália Fernandes da Silva
  • Ana Maria de Castro
  • Isabela Rosa Cunha
  • Lucas Henrique Miranda Silva Siqueira
  • Isabella Cristina Romano de Souza
  • Rodrigo Franco de Oliveira
  • Kelly Deyse Segati de Oliveira

Resumo

Introdução: A anorexia nervosa (AN) é uma patologia que acomete principalmente jovens adultos do sexo feminino. Essa síndrome apresenta como características básicas a restrição calórica, baixo peso corporal e intenso medo de aumentar o peso, esses fatores levam ao comprometimento nutricional e hormonal. Objetivo: Realizar uma revisão sistemática para verificar as alterações musculoesqueléticas após programas de tratamento com exercícios em pacientes com anorexia nervosa. Métodos: Foi realizada busca por ensaios clínicos nas bases de dados PUBMED, COCHRANE e Web of Science, os termos para pesquisa foram “anorexia nervosa”, “resistance training”, “physiotherapy”, “body mass index”, “physical therapy” e “complications”, filtrados para busca artigos dos anos de 2014 a 2019 e com pesquisa em humanos. Foram incluídos somente estudos publicados na língua inglesa que apresentavam anorexia nervosa associados a alterações nos sistemas musculoesqueléticos apresentadas após um programa de treinamento em adolescentes e jovens adultos. Utilizou-se o instrumento PEDro de avaliação de qualidade de estudos, foram excluídos aqueles com pontuação menor que 6/10. Resultados: Ao final do processo de seleção, cinco estudos se adequaram em todos os critérios de inclusão, onde três artigos verificaram o treinamento de resistência de alta intensidade, um estudo avaliou os efeitos de uma plataforma vibratória de baixa magnitude sob a densidade mineral óssea e o último verificou a possibilidade de melhora óssea com saltos supervisionados nos casos de AN extrema. Conclusão: Um programa de treinamento em pacientes com AN leve e moderada, resulta em ganho de massa muscular, aumento da densidade mineral óssea e prevenção de reincidências. O tratamento deve ser analisado individualmente e contar com supervisão de equipe multiprofissional.

Publicado
2019-12-01
Seção
XVII Mostra Acadêmida do Curso de Fisioterapia