Resumo FATORES DA CARÊNCIA NOS CONHECIMENTOS BÁSICOS DE EXATAS NAS ENGENHARIAS

  • luis paulo coelho unievangelica
Palavras-chave: Física; Matemática; Dificuldade

Resumo

Resumo

O novo engenheiro deve estar qualificado a desenvolver tecnologias em favor das transformações da sociedade nas mais variadas áreas, porém há uma carência de tais competências como: conhecimentos básicos da matemática e física. Desta forma tem-se uma contradição, pois, uma formação que exclui esses conceitos resulta em profissionais consumidores de tecnologia, e não profissionais formados para desenvolvimento de tais artifícios. Este trabalho teve como objetivo o estudo da importância da matemática e da física em aplicações de engenharia. Os resultados das pesquisas realizadas foram apresentados na I Noite de Engenharia do Centro Universitário de Anápolis – UniEVANGÉLICA. Dispondo-se a entender nas Engenharias o porquê dos erros cometidos pelos alunos nesses conceitos. Assim evidencia-se de forma empírica qual fator proporciona este empasse. Analisando exames, por meio de aplicação de questionários, realizados e aplicados aos alunos e Instituições de Ensino Superior, foi constatado que existe um número considerável que por iniciativa própria abordam a física e matemática em seus currículos. Sendo em contramão uma maioria que não aborda esses conteúdos de maneira efetiva. Onde tira-se de base análises feitas por Denise Helena L. Ferreira e Raquel N. M. Brumatti, sendo evidente que a Instituição contribui para o déficit de conhecimentos de conceitos importantes, que incluem de forma ativa esses engenheiros no desenvolvimento de novas tecnologias. Para tanto, alteração da grade curricular de engenharia devem focar tais conceitos. Conforme o Grupo de Trabalho de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (2005), não haverá um desenvolvimento tecnológico, industrial e de inovação tecnológica, sem a presença de uma ciência vigorosa de bases sólidas no campo das Engenharias. Portanto se faz efetivo e de grande relevância acadêmica o aprofundamento nos estudos das disciplinas estudadas. Ainda, os apontamentos propostos são confirmados pelo sucesso de países emergentes que investem em Ciência e Tecnologia, como exemplo a Coréia do Sul, onde a qualidade do ensino dos engenheiros presentes no processo de desenvolvimento e produção industrial são superiores à de outros países.

Publicado
2019-09-24