QUALIDADE DO BEM VIVER NA TERCEIRA IDADE: UM CONCEITO SUBJETIVO

  • Amanda Ribeiro Leão
  • Kelly Luana Drodoski
  • Sara Santos
  • Bárbara Luiza Ribeiro Rodrigues
  • Luana Bispo de Assis
  • Cristiane Ingrid de Souza Bonfim
Palavras-chave: Faculdade Aberta da Terceira Idade, Bem Viver, Idoso, Subjetividade, Relatos de Experiência

Resumo

INTRODUÇÃO
A Faculdade Aberta para da Terceira Idade (FATI) é voltada a pessoas com mais de 60 anos. São realizadas atividades com a finalidade de busca da qualidade de vida gratuitamente. O Projeto é desenvolvido em parceria com a Câmara Municipal de Goianésia e a Panificadora Café com Pão. O Projeto tem caráter multiplicador e socializador e por meio do ensino, pesquisa e extensão possibilita a sistematização e difusão do conhecimento das questões referentes ao envelhecimento.
O objetivo principal da Faculdade Aberta da Terceira Idade é desenvolver estudos na área da gerontologia, tendo um grupo próprio de estudo e participação de professores em diversas áreas do conhecimento com a finalidade de produção na área do envelhecimento e melhoria da qualidade de vida da pessoa idosa. Os encontros em 2018/1, ocorrem todas as quintas feiras, oportunidade em que há o fomento de pesquisa para sistematização da produção científica.
A metodologia empregada atividades de monitoria estudo é a pesquisa; atividades intergeracionais e eventos artístico-culturais.
Por integrar diversas áreas com abordagem interdisciplinar, preocupa-se com a formação da consciência social, política e jurídica dos idosos, com ações de caráter multiplicador, norteador por seus ideais e direcionamentos, cujo impacto social se contextualiza pela qualidade de vida e a promoção de ações que visem melhorias a toda a comunidade, notadamente, da região do Vale do São Patrício, com alcance em todo o Estado de Goiás, Brasil, e consequentemente, no país e no mundo, em face do bem viver promovido aos idosos.
No dia quinze do mês de março de dois mil e dezoito, às quatorze horas nas dependências da Faculdade Evangélica de Goianésia (FACEG), ocorreu a terceira aula do primeiro semestre de dois mil e dezoito do projeto Faculdade Aberta da Terceira Idade (FATI).
Compareceram os Professora Luana Assis, Professor Cleber e Professor Ivan. No início o Professor Cleber explica a respeito da segurança do lar a terceira idade no Brasil. A aula começa com os professores de que aproveitam e falam a respeito das expectativas de vida da terceira idade do mundo nos dias de hoje, relembrando os direitos que cada indivíduo. Destacou ainda que a população dos dias de hoje a respeito dos filhos em que buscam ter, e da diminuição na perspectiva em teremos cada vez mais no futuro. Por fim o Professor Ivan comentou a respeito da saúde e dos atendimentos médicos direcionados a terceira idade.
REFERENCIAL TEÓRICO O referencial teórico do presente trabalho tem por base Roberta Dalla Vecchia, que trata da qualidade de vida como um conceito de qualidade de vida subjetivo
METODOLOGIA
A metodologia empregada para evidenciar a validade da pesquisa científica é o método dedutivo. Ademais, deve-se os procedimentos metodológicos que possibilitam o desenvolvimento da pesquisa, como técnicas de relados de experiencias vivenciados no dia-a-dia da Faculdade Aberta da Terceira Idade. Este é o espaço da pesquisa, ou seja, é a técnica de como foi desenvolvido o trabalho. Nesse sentido, os autores vem detalhar, de forma lógica e linear, todas o bem viver demonstrado na Faculdade Aberta da Terceira Idade.
RESULTADOS E DISCUSSÃO Durante a execução das oficinas, foram atendidos cerca de 40 idosas, todas mulheres, que compõem a região de aproximação geográfica, sendo que muitas utilizaram transporte privado ou caminharam para acesso às atividades do projeto. Esse fator foi prejudicial para execução das atividades, pois várias idosas moram em regiões afastadas da unidade educacional. Para além disso, apesar da dificuldade de acesso, as idosas demonstraram que a Faculdade Aberta da Terceira idade é um momento não só de aprendizagem, mas de novas experiências.
Os alunos se posicionam a respeito do assunto argumentam sobre as diferenças e das condições em que criaram seus filhos no passado. A reunião e finalizada com o lanche da tarde fornecido pela padaria Café com Pão que tem como proprietário e patrocinador do FATI, Roger. Ao final da apresentação dos professores, os alunos tiveram um passeio na faculdade (FACEG).
O resultado é que a Faculdade Aberta para a Terceira Idade se pauta por ações que promovam o diálogo entre a realidade social e histórica do Idoso, partindo de uma perspectiva transversal e transdisciplinar de compreensão e atuação da instituição em seu contexto formativo, intervindo de forma direta na realidade, tendo como orientação a missão institucional, ensino, pesquisa e extensão de acordo com a identidade da Faculdade Evangélica de Goianésia.
CONCLUSÕES
Problematizar o recrudescimento dos discursos políticos nos últimos anos que tratam os idosos com indiferença fortalece o questionamento em relação a garantias que foram construídas após as experiências do abandono aos idosos. Levando-se em consideração a perda do encantamento do mundo weberiana, pressupõe-se que as ideias de cuidado quando não trabalhadas no aspecto claro da educação e da democracia tendem a provocar crises em eixos básicos de sustentação do que se entende por Estado e Nação acolhedora.
Assim, é necessário questionar o trato ao idoso com relação aos Direitos Humanos em contraposição a discursos autoritários e fomentadores de violência ao idoso. No que tange à inclusão – visto que determinados benefícios têm sido interpretados como “privilégios” – a educação cujo acesso não tem se democratizado na perspectiva necessária contribui para o aumento do fosso social assim, como as políticas de acessibilidade ao idoso que tem a pretensão de dar acesso e de enxergar os espaços públicos como destinados à ocupação não só do idoso mas de qualquer indivíduo.

Publicado
2018-05-17