VULNERABILIDADE E QUALIDADE DE VIDA DE DUAS COMUNIDADES QUILOMBOLAS

Autores

  • Deborah Cristina Faculdade Evangélica de Goianésia-Faceg
  • Samara Aline Moura
  • Elias Emanuel Silva Mota

Palavras-chave:

Vulnerabilidade, Grupos étnicos, Quilombolas, Saúde

Resumo

As comunidades quilombolas são grupos formados por meio da luta por melhores condições de vida e como forma de resistência a escravidão. O objetivo do presente estudo foi analisar a situação de vulnerabilidade e qualidade de vida de duas comunidades quilombolas da região centro-oeste do Brasil. Trata-se de um estudo quantitativo, de delineamento transversal e indutivo. A população do estudo foi distribuída entre uma comunidade quilombola rural (35 famílias) e outra urbana (51 famílias). A coleta de dados foi realizada através de um questionário estruturado com indicadores que avaliaram a infraestrutura, renda, trabalho, capital humano e saúde dos moradores das duas comunidades. Os dados foram tabulados em planilhas do Excel e analisados por meio da frequência absoluta e relativa. Identificou-se que a comunidade Pombal possui um maior índice de vulnerabilidade quando comparada a do João Borges Vieira. Quanto a análise de renda e trabalho, o quilombo do Pombal apresentou IVS de 0,33, e João Borges Vieira de 0,28. Já o IVS capital humano constado para o Pombal foi 0,27 e para o João Borges Vieira foi 0,28. Em relação ao IVS saúde, notou-se uma similaridade entre as duas comunidades, que apresentaram um índice de vulnerabilidade médio. Dessa forma, o estudo demonstrou que ambas as comunidades possuem má qualidade de vida e estão em estado de vulnerabilidade devido à falta de acesso à educação, emprego, renda, infraestrutura, lazer e saúde.

Publicado

2022-10-18