ALVÉOLO SECO: TRATAMENTOS RELACIONADOS A DOR

Autores

  • Ketley Rodrigues Da Silva FACEG
  • Lucas Vieira dos Santos Faceg
  • Helloara de Souza Ribeiro
  • Jhennifer ketlyn Carvalho
  • Maisa França Teixeira

Palavras-chave:

alveolite, alvéolo e infecção

Resumo

Alveolite ou alvéolo seco é uma complicação pós-operatória que acontece no segundo ou terceiro dia após a extração de dentes permanentes e pode ser prolongado por até quinze dias, causada por uma infecção do alvéolo provocando dores intensas e prolongadas ao paciente, pois o alvéolo não apresenta coágulo para a cicatrização e com isso ele se torna vazio, seco e com uma cor mais escura contendo um mau odor. Não existe um fator determinante para essa alteração, portanto é de etiologia multifatorial podendo ser causada pela má higiene por parte do paciente, tabagismo, história de pericoronarite, pacientes com o sistema imunodeprimido, uso de contraceptivos orais e até a inexperiência do profissional pode desencadear a alveolite, entre vários outros fatores. O tratamento pode ser feito com manobras no local ou através de  medicação para ajudar a acabar com a infecção, no lugar onde se tem o alvéolo seco pode ser feita a curetagem para promover uma limpeza juntamente com a irrigação com soro, um dos tratamentos locais mais indicados é a colocação de oxido de zinco e eugenol juntamente com esponjas embebecidas com antibióticos e se for possível fazer a troca  todos os dias, esse é o método que apresenta uma maior eficácia, tirando completamente o incomodo e dor que o paciente sentia, porém pode ser feita a administração de antibiótico como o de metronidazol  para a prevenção da alveolite. O alvéolo seco é uma infecção no alvéolo pós exodondia que o deixa sem preenchimento de coagulo, seja por fatores sistêmicos, locais ou até mesmo por erro dos profissionais envolvidos na cirurgia, essa falta de coágulo causa grande dor ao paciente, felizmente existem tratamentos locais ou através de medicação para aumentar o bem-estar do mesmo.

Publicado

2022-10-19