ADOECIMENTO MENTAL DE TRABALHADORES DA SAÚDE NO PÓS-PANDEMIA

Autores

  • José Igor Ferreira Santos Jesus Faculdade Evangélica de Goianésia - FACEG
  • Maria Ivanilde de Andrade
  • Aline de Abreu Silvestre Sales
  • Flávia Rezende Calonge
  • Isabela Saldanha De Carvalho Coutinho
  • Jaqueline Aparecida De Faria
  • Jucélia Schittini Da Silva Morais
  • Luciana Latorre Galves Oliveira
  • Meire Rafaela Dos Santos Gonçalves
  • Siomara Jesuína De Abreu Rodrigues

Palavras-chave:

Covid-19, Pandemia, Trabalhadores da saúde

Resumo

O ano de 2020 foi marcado pela Covid-19, doença causada por um novo coronavírus (Sars-CoV-2). Com ela, repercutiu uma pandemia de difícil controle afetando não somente a população em geral, mas principalmente os profissionais da saúde. Estudos afirmam que um dos grupos mais afetados pela pandemia foram os dos profissionais de saúde. Os fatores que mais impactaram no psicológico foram os pessoais, sociais, organizacionais e/ou relacionados ao trabalho. O presente estudo teve como objetivo discorrer sobre o adoecimento mental de trabalhadores da saúde no pós-pandemia pelo novo coronavírus. Para isso, foi realizado uma revisão narrativa utilizando os DEC’s associadas ao operador booleano AND da seguinte maneira: saúde mental and pandemia and profissionais da saúde. Os critérios de inclusão foram artigos originais nos idiomas inglês e português, publicados entre 2020 e 2022, indexados nas bases de dados da Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS) e Base de Dados em Enfermagem (BDENF), com textos completos e disponíveis na íntegra. Já os critérios de exclusão foram os artigos duplicados, disponibilizados na forma de resumo, que não abordavam diretamente a temática e que não atendiam aos demais critérios de inclusão. Após a utilização desses critérios, foram selecionados 12 artigos para compor a amostra dessa revisão. Os trabalhos evidenciam inúmeros fatores negativos presentes no cotidiano dos profissionais da saúde. Dentre os relatos, destacam-se as condições insalubres de trabalho, adoecimento e morte, ansiedade, depressão, estresse e transtornos mentais graves. O estudo apontou que o advento da pandemia alterou os contextos sociais, econômicos, profissionais, familiares e pessoais, adequação e adaptações da população a esse novo momento. A falta de estruturação dos serviços de saúde, a precariedade de recursos humanos, o desconhecimento da fisiopatologia da doença para o seu enfrentamento, geraram sentimentos de incerteza, insegurança, medo e adoecimento de profissional e da sociedade como um todo. Diante disso, as extensas jornadas de trabalho, o medo do desconhecimento, o luto e as perdas diárias, os riscos ocupacionais e a falta de segurança nos locais de trabalho, acarretaram quadros de ansiedade, depressão, estresse e transtorno de estresse pós-traumático.

Publicado

2022-10-18