Impacto do derramamento de petróleo no turismo do Nordeste brasileiro

  • Rafaela Amorim dos Santos Faculdade Evangélica de Goianésia
  • Milena Magalhães Cunha
  • Ruth Barbosa de Oliveira
  • Vanderlei Luiz Weber
Palavras-chave: Nordeste brasileiro; derramamento de petróleo; turismo.

Resumo

A beleza do litoral do Nordeste brasileiro é há muito reconhecida e apreciada. Tornou-se alvo do vislumbre até mesmo dos colonizadores quando ali chegaram, sendo descrita inclusive na carta de Pero Vaz Caminha[1], como uma terra muito formosa, com um povo nativo simples e afetuoso. Apesar do decurso do tempo, ainda hoje os mesmos adjetivos podem ser atribuídos aquela região, razão pela qual é alvo da atenção de turistas de todo o mundo[2]. Entretanto, o cenário até então considerado paradisíaco, e com títulos que sugerem ser das regiões mais bonitas do Brasil, encontra-se em crise, no que se refere a poluição marinha. Isto porque recentemente um vazamento de petróleo, de origem desconhecida nas águas do Atlântico, tem sido causa de espanto a nível nacional e internacional, provocando uma inevitável diminuição da procura pelo litoral nordestino.[3]Assim, essa pesquisa se justifica em razão da economia do local depender majoritariamente do turismo, e os efeitos serem notados principalmente na estrutura sócio-econômica dos residentes, tendo-se por objetivo geral a observação dos efeitos do derramamento de petróleo no litoral nordestino no âmbito do turismo. Quanto ao objetivo específico, será a análise da relevância do turismo em cidades específicas, como o que ocorre na cidade pernambucana de Ipojuca, onde está localizado o balneário que abriga a praia de Porto de Galinhas. De acordo com dados da Porto Convention, cerca de 50% da população residente no balneário é empregada pelo turismo. A metodologia da pesquisa possui natureza aplicada, pois diz respeito a região nordeste. Foi realizada através de pesquisa bibliográfica, principalmente baseada em notícias recentes. Destarte, a conclusão é que estamos face a complexa situação, pois é impossível que a busca pela visitação a região nordeste permaneça a mesma, caso não seja resolvida a questão da poluição, uma vez que os destinos mais procurados são as praias. E a consequência lógica, para os habitantes que dali retiram o “pão de cada dia”, é que estão sujeitos ao desemprego, diminuição de renda, deficit orçamental, e tantos outros problemas relacionados aos desemprego.

Publicado
2019-11-04