Avaliação do Perfil Glicêmico em Idosas Durante a Campanha de Outubro Rosa em Goianésia-GO

  • Marcus Vinícius Cordeiro Costa Universidade de Rio Verde
  • Victor Hugo Côrtes Soares
  • Elisa Queiroz Faria
  • Guilherme Victor Barbosa da Silva
  • Raiane Antunes Sampaio
Palavras-chave: Diabetes Mellitus, Índice Glicêmico, Programas de Rastreamento

Resumo

INTRODUÇÃO: O diabetes é um grupo de doenças metabólicas caracterizadas por hiperglicemia e associadas a complicações, disfunções e insuficiência de vários órgãos, como olhos, rins e nervos. A crescente prevalência e os altos níveis de morbimortalidade torna o diabetes um grave problema de saúde pública nos países em desenvolvimento, tendo em vista que sua prevalência é proporcional à idade populacional. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, cerca de 50% da população com diabetes não sabe que são portadores da doença e algumas vezes permanecem não diagnosticados até que se manifestem sinais de complicações graves. OBJETIVO: Avaliar o perfil glicêmico em idosas aderidas à campanha de outubro rosa. METODOLOGIA: A pesquisa científica trata-se de um estudo epidemiológico, descritivo de campo, tendo como princípio o rastreamento de Diabetes Mellitus em Goianésia – GO. O público alvo foi composto por mulheres acima de 60 anos de que participaram da campanha de Outubro Rosa para a prevenção do câncer de mama. O estudo em questão se insere em uma abordagem quantitativa pela qual o instrumento de coleta de dados foi através do exame de glicemia capilar em uma amostra de 84 mulheres acima de 60 anos de idade. Durante a coleta de dados, foram coletados dados como a idade, o diagnóstico pregresso de Diabetes Mellitus e os valores obtidos por meio do teste de glicemia capilar. RESULTADOS: A idade das pacientes variou de 60 a 84 anos, sendo 69 anos a média aritmética de tempo de vida do público avaliado. Além disso, o valor da glicemia capilar em todos os exames variou de 77 a 282 mg/dL, tendo 205 mg/dL como amplitude numérica e 114,5 mg/dL sendo o valor médio da glicemia de todas as pacientes. Vale ressaltar que das pacientes participantes, 12 relataram ser diagnosticadas com Diabetes Mellitus e 1 com Pré-diabétes Mellitus, sendo a média aritmética do valor do exame de glicemia capilar como 180 mg/dL nessas 13 pacientes. CONCLUSÃO: Apesar do esforço para o manejo ideal do diabetes, essa comorbidade está longe de não ser considerada um problema no cenário nacional. Um reflexo disso pode ser visto a partir dos resultados do estudo, em que a média do valor glicêmico do público alvo seria classificado como “Glicemia alterada” de acordo com a Organização Mundial de Saúde, sendo considerado nessa categoria valores entre 110 mg/dL e 126 mg/dL. Nesse contexto, faz-se importante o rastreamento do diabetes, feito, também, através da medição da glicemia capilar, tanto com o objetivo de diagnóstico precoce da doença, quanto para o início imediato do tratamento, aumentando assim a expectativa de vida do paciente. Como possível solução para condições de hiperglicemia crônica e suas consequências, a aplicação do modelo atual em larga escala e o desenvolvimento de programas que tornem mais efetivo o rastreamento refletiria em melhores índices e auxílio no manejo de uma das maiores doenças crônicas não transmissíveis do Brasil.

Publicado
2019-11-04