DOR MUSCULOESQUELÉTICA: REVISÃO DA LITERATURA SOBRE PREVALÊNCIA E FATORES ASSOCIADOS EM ACADÊMICOS DOS CURSOS NA ÁREA DA SAÚDE

  • Tatiane Regina Costa Faculdade Evangélica de Goianésia
  • Dirleia Umbelino dos Santos Faculdade Evangélica de Goianésia
  • Rodrigo Fernandes Lima Faculdade Evangélica de Goianésia
Palavras-chave: dor musculoesquelética (DME), acadêmicos da saúde, fatores associados a DME

Resumo

Conforme a International Association for the Study of Pain (IASP), a dor é uma experiência sensorial e emocional desagradável agregada a uma lesão real ou potencial. Esta pode ser aguda ou crônica e ainda fisiopatologicamente classificadas em dor nociceptiva, dor neuropática e dor mista. Nos últimos anos, tem-se aumentado as pesquisas sobre a Dor musculoesquelética (DME), a qual é descrita geralmente como resultante do esforço repetitivo e disfunções ortomoleculares. Inclusive, em vários países, a DME tem sido considerada como um grave problema de saúde pública e apresentarem um aumentado significativamente inclusive no âmbito acadêmico. O objetivo desse estudo foi analisar, na literatura, a prevalência e os fatores associados à DME em acadêmicos dos cursos da saúde, bem como determinar os segmentos corporais mais acometidos. A metodologia empregada foi o método qualitativo, a pesquisa descritiva e também a revisão integrativa de literatura. Entre os resultados esperados, busca-se conhecer sobre a questão da prevalência da DME em universitários dos cursos da saúde, bem como os fatores associados. Diante disto apontar a vulnerabilidade destes acadêmicos no que tange o desenvolvimento da DME.

Publicado
2019-11-04