MORFOMETRIA DE FRUTOS E SEMENTES DE PEQUI

  • Leticia Bruna Medeiros dos Santos Faculdade Evangélica de Goianésia
  • Kaion Marcos Gonçalves Ferreira
  • Thaynara Vaz Dias
  • Denilson Martins da Cruz
  • Joseanny Cardoso da Silva Pereira
  • Kátia Regina Rodrigues de Oliveira Gouveia
Palavras-chave: Caryocar brasiliense Camb. Caryocaraceae. Distribuição de frequência.

Resumo

MORFOMETRIA DE FRUTOS E SEMENTES DE PEQUI

 

Letícia Bruna Medeiros dos Santos, Kaion Marcos Gonçalves Ferreira, Thaynara Vaz Dias, Denilson Martins da Cruz, Joseanny Cardoso da Silva Pereira, Kátia Regina Rodrigues de Oliveira Gouveia.

 

 

A espécie Caryocar brasiliense Camb., conhecida popularmente como Pequi pertence à família Caryocarceae, planta nativa do Cerrado brasileiro, fruto muito utilizado na culinária devido ao sabor marcante e peculiar. A análise morfométrica de sementes e frutos de pequi é importante para identificação botânica e propagação da espécie. Dessa forma, objetivou-se determinar a morfometria de frutos e sementes de pequi. Foram coletados 45 frutos no dia 23/10/2019 de três árvores, cada uma de um local distinto (Goianésia, Uruaçu e Assunção de Goiás). As variáveis avaliadas foram: peso do fruto com casca, diâmetro horizontal e vertical do fruto com casca, número de caroços por fruto, peso do caroço com polpa e diâmetro horizontal e vertical do caroço com polpa. Realizou-se a distribuição de frequências e análise descritiva dos dados. Constatou-se que 57,7 % dos frutos com cascas possuem diâmetro vertical entre 51,1 e 54,8 mm, percebeu-se que frutos medianos predominam e o diâmetro médio vertical foi de 52,64 mm. O diâmetro médio horizontal foi de 60,3 mm; 73,33 % dos frutos possuem diâmetro horizontal entre 53,8 e 67,3 mm, e 37,7 % correspondem a frutos com 53,8 mm. Em relação ao número de caroços com polpa, o número médio foi de 1,95, verificou-se que 46,6% dos frutos possuem um caroço desenvolvido; e 28,8% dos frutos possuem dois. A predominância é de frutos com um caroço desenvolvido. Já com relação ao número de caroços pouco desenvolvidos, o número médio é 1,95, 35,55% dos frutos possuem dois e 33,33% possuem três. Quanto ao peso dos caroços, o número médio foi de 12,7 g, 33,3 % pesam 10,02 g, 26,6% pesam respectivamente 7,75 g e 12,29 g e 20% pesam 14,56 g. A análise do diâmetro vertical do caroço demonstrou a dominância de caroços com 21,57 mm, correspondente a 51,1 % das sementes e o diâmetro vertical médio foi de 21,6 mm. Já para o diâmetro horizontal do caroço, 71 % das sementes possuem diâmetro entre 29,59 e 34,51 mm, caroços com diâmetro horizontal médio predominam. O diâmetro horizontal médio foi de 33,5 mm. Conclui-se que existem grandes amplitudes [peso do fruto (66,78-186,62 g), diâmetro horizontal (40,3 - 80,8 mm) e vertical (40-171,36 mm) do fruto com casca, número de caroços por fruto (1 - 4), peso do caroço com polpa (2,34 - 21,37 g), diâmetro horizontal (18,2 - 41,9 mm) e vertical do caroço com polpa (11,3 - 28,2 mm)], na morfometria dos frutos e sementes de pequi coletados em regiões distintas do estado de Goiás.

 

Palavras-chave: Caryocar brasiliense Camb. Caryocaraceae. Distribuição de frequência.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Publicado
2019-11-04