Fungos Micorrízos arbusculares em bambu sob vegetação do cerrado

  • Jordanna Garcia de Azevedo Caixeta Faculdade Evangélica de Goianésia
  • Kerolainy Gonçalves Oliveira
  • Ana Paula Maciel Braga
  • Gusttavo Francisco Cardoso
  • Rodrigo Fernandes de Souza
  • Jadson Belém de Moura
Palavras-chave: Actinocladum verticillatum, amf, bambusa vulgaris vittata, cerrado vegetation, mycorrhizal colonization, rhizosphere

Resumo

Muitos estudos sobre bambu estão concentrados na avaliação do seu potencial de produção e sua utilização, mas há poucos estudos sobre a correlação de espécies de fungos micorrízicos associados encontrados em sua rizosfera. O objetivo deste trabalho é verificar a comunidade micorrízica estabelecida e suas relações ecológicas com as espécies de bambu, Actinocladum verticillatum e Bambusa vulgaris vittata, sob vegetação de Cerrado. Foram coletadas amostras de raízes e solo rizosférico de Actinocladum verticillatum e Bambusa vulgaris vittata, Para amostragem, foram escolhidos 12 pontos nas microrregião de Gurupi – TO e Porangatu – GO. Foram avaliados os parâmetros taxa de colonização micorrízica, densidade de esporos e identificação de gêneros associados. Não há diferenças nos valores de taxa de colonização micorrízica entre as espécies de bambu estuadas, entretanto Bambusa vulgaris vittata apresentou maiores valores de densidade de esporo que Actinocladum verticillatum. Os gêneros Acaulospora, Claroideglomus, Diversispora, Scutellospora, Sclerocystis, Glomus e Gigaspora foram identificados na rizosfera investigadas, com exceção do gênero Sclerocystis, todos os gêneros foram identificados em ambas espécies de bambu. Os gêneros Acaulospora, Diversispora, e Glomus são aqueles que possuem maior afinidade com Bambusa vulgaris vittata e Actinocladum verticillatum.

Publicado
2019-10-30