Avaliação do potencial de precipitação de carbono por bactérias ureolíticas isoladas de ambientes cavernícolas para confecção de concreto auto cicatrizantes

  • Thaynara Silva Barbosa Evangélica de Goianésia FACEG
  • Jhonatha Rodrigues Martins Evangélica de Goianésia FACEG
  • Jordanna Garcia Caixeta Evangélica de Goianésia FACEG
  • kerolainy Gonçalves Evangélica de Goianésia FACEG
  • Rodrigo Fernandes Souza Evangélica de Goianésia FACEG
  • Jadson Belém Moura Evangélica de Goianésia FACEG
Palavras-chave: Bactérias ureolíticas, concreto, agente cicatrizante.

Resumo

RESUMO
A utilização de concreto é a base para a construção civil no mundo e com o desgaste
natural ou falhas de planejamento, fissuras, patologias estruturais, podem surgir. A
manutenção de fissuras é quase sempre dispendiosa e traz diversos transtornos. É
comum o uso de agentes sintéticos para reparação dessas estruturas, tais como
polímeros, entretanto, estes apresentam um material de desempenho duvidoso que
em longo prazo pode resultar em problemas. Bactérias do gênero Bacillus exsudam
substâncias que se cristalizam e formam calcário dentro de poros e fissuras, conferindo
uma capacidade de auto regeneração ao concreto Com isso, o objetivo deste trabalho
é isolar microrganismos de ambientes cavernícola, de avaliar o potencial de
precipitação de carbonato. Para o isolamento de bactérias ureolíticas, amostras de
solo e rochas foram coletadas em dez pontos diferentes da Caverna Garganta, no
município de Goianésia, GO (15°19'44.1"S 48°54'01.3"W). Comparativamente,
amostras de solo agricultado da região serão coletados para busca de isolados com as
mesmas características. As amostras foram acondicionadas em recipientes estéreis e
encaminhadas ao Laboratório de Microbiologia Agrícola da Faculdade Evangélica de
Goianésia. As amostras foram inoculadas na concentração de 10-6
inoculadas em
placas contendo o meio diferencial de Christensen e incubadas a 30 °C. O isolamento e
cultivo das bactérias ureolíticas foram realizados utilizando-se o meio ágar ureia de
Christensen. Para avaliar o potencial ureolítico, os isolados serão cultivados em meio
BHI. A produção será medida pelo desenvolvimento e progressão da mudança da
coloração no meio de cultivo. Foi verificado a precipitação de carbonato de cálcio
promovido por bactérias do gênero Bacillus. A precipitação deste composto indica
potencial na utilização dos esporos destas bactérias como agente cicatrizante de
fissuras em concreto.

Biografia do Autor

Jhonatha Rodrigues Martins, Evangélica de Goianésia FACEG

RESUMO
A utilização de concreto é a base para a construção civil no mundo e com o desgaste
natural ou falhas de planejamento, fissuras, patologias estruturais, podem surgir. A
manutenção de fissuras é quase sempre dispendiosa e traz diversos transtornos. É
comum o uso de agentes sintéticos para reparação dessas estruturas, tais como
polímeros, entretanto, estes apresentam um material de desempenho duvidoso que
em longo prazo pode resultar em problemas. Bactérias do gênero Bacillus exsudam
substâncias que se cristalizam e formam calcário dentro de poros e fissuras, conferindo
uma capacidade de auto regeneração ao concreto Com isso, o objetivo deste trabalho
é isolar microrganismos de ambientes cavernícola, de avaliar o potencial de
precipitação de carbonato. Para o isolamento de bactérias ureolíticas, amostras de
solo e rochas foram coletadas em dez pontos diferentes da Caverna Garganta, no
município de Goianésia, GO (15°19'44.1"S 48°54'01.3"W). Comparativamente,
amostras de solo agricultado da região serão coletados para busca de isolados com as
mesmas características. As amostras foram acondicionadas em recipientes estéreis e
encaminhadas ao Laboratório de Microbiologia Agrícola da Faculdade Evangélica de
Goianésia. As amostras foram inoculadas na concentração de 10-6
inoculadas em
placas contendo o meio diferencial de Christensen e incubadas a 30 °C. O isolamento e
cultivo das bactérias ureolíticas foram realizados utilizando-se o meio ágar ureia de
Christensen. Para avaliar o potencial ureolítico, os isolados serão cultivados em meio
BHI. A produção será medida pelo desenvolvimento e progressão da mudança da
coloração no meio de cultivo. Foi verificado a precipitação de carbonato de cálcio
promovido por bactérias do gênero Bacillus. A precipitação deste composto indica
potencial na utilização dos esporos destas bactérias como agente cicatrizante de
fissuras em concreto.

Jordanna Garcia Caixeta, Evangélica de Goianésia FACEG

RESUMO
A utilização de concreto é a base para a construção civil no mundo e com o desgaste
natural ou falhas de planejamento, fissuras, patologias estruturais, podem surgir. A
manutenção de fissuras é quase sempre dispendiosa e traz diversos transtornos. É
comum o uso de agentes sintéticos para reparação dessas estruturas, tais como
polímeros, entretanto, estes apresentam um material de desempenho duvidoso que
em longo prazo pode resultar em problemas. Bactérias do gênero Bacillus exsudam
substâncias que se cristalizam e formam calcário dentro de poros e fissuras, conferindo
uma capacidade de auto regeneração ao concreto Com isso, o objetivo deste trabalho
é isolar microrganismos de ambientes cavernícola, de avaliar o potencial de
precipitação de carbonato. Para o isolamento de bactérias ureolíticas, amostras de
solo e rochas foram coletadas em dez pontos diferentes da Caverna Garganta, no
município de Goianésia, GO (15°19'44.1"S 48°54'01.3"W). Comparativamente,
amostras de solo agricultado da região serão coletados para busca de isolados com as
mesmas características. As amostras foram acondicionadas em recipientes estéreis e
encaminhadas ao Laboratório de Microbiologia Agrícola da Faculdade Evangélica de
Goianésia. As amostras foram inoculadas na concentração de 10-6
inoculadas em
placas contendo o meio diferencial de Christensen e incubadas a 30 °C. O isolamento e
cultivo das bactérias ureolíticas foram realizados utilizando-se o meio ágar ureia de
Christensen. Para avaliar o potencial ureolítico, os isolados serão cultivados em meio
BHI. A produção será medida pelo desenvolvimento e progressão da mudança da
coloração no meio de cultivo. Foi verificado a precipitação de carbonato de cálcio
promovido por bactérias do gênero Bacillus. A precipitação deste composto indica
potencial na utilização dos esporos destas bactérias como agente cicatrizante de
fissuras em concreto.

kerolainy Gonçalves, Evangélica de Goianésia FACEG

RESUMO
A utilização de concreto é a base para a construção civil no mundo e com o desgaste
natural ou falhas de planejamento, fissuras, patologias estruturais, podem surgir. A
manutenção de fissuras é quase sempre dispendiosa e traz diversos transtornos. É
comum o uso de agentes sintéticos para reparação dessas estruturas, tais como
polímeros, entretanto, estes apresentam um material de desempenho duvidoso que
em longo prazo pode resultar em problemas. Bactérias do gênero Bacillus exsudam
substâncias que se cristalizam e formam calcário dentro de poros e fissuras, conferindo
uma capacidade de auto regeneração ao concreto Com isso, o objetivo deste trabalho
é isolar microrganismos de ambientes cavernícola, de avaliar o potencial de
precipitação de carbonato. Para o isolamento de bactérias ureolíticas, amostras de
solo e rochas foram coletadas em dez pontos diferentes da Caverna Garganta, no
município de Goianésia, GO (15°19'44.1"S 48°54'01.3"W). Comparativamente,
amostras de solo agricultado da região serão coletados para busca de isolados com as
mesmas características. As amostras foram acondicionadas em recipientes estéreis e
encaminhadas ao Laboratório de Microbiologia Agrícola da Faculdade Evangélica de
Goianésia. As amostras foram inoculadas na concentração de 10-6
inoculadas em
placas contendo o meio diferencial de Christensen e incubadas a 30 °C. O isolamento e
cultivo das bactérias ureolíticas foram realizados utilizando-se o meio ágar ureia de
Christensen. Para avaliar o potencial ureolítico, os isolados serão cultivados em meio
BHI. A produção será medida pelo desenvolvimento e progressão da mudança da
coloração no meio de cultivo. Foi verificado a precipitação de carbonato de cálcio
promovido por bactérias do gênero Bacillus. A precipitação deste composto indica
potencial na utilização dos esporos destas bactérias como agente cicatrizante de
fissuras em concreto.

Rodrigo Fernandes Souza, Evangélica de Goianésia FACEG

RESUMO
A utilização de concreto é a base para a construção civil no mundo e com o desgaste
natural ou falhas de planejamento, fissuras, patologias estruturais, podem surgir. A
manutenção de fissuras é quase sempre dispendiosa e traz diversos transtornos. É
comum o uso de agentes sintéticos para reparação dessas estruturas, tais como
polímeros, entretanto, estes apresentam um material de desempenho duvidoso que
em longo prazo pode resultar em problemas. Bactérias do gênero Bacillus exsudam
substâncias que se cristalizam e formam calcário dentro de poros e fissuras, conferindo
uma capacidade de auto regeneração ao concreto Com isso, o objetivo deste trabalho
é isolar microrganismos de ambientes cavernícola, de avaliar o potencial de
precipitação de carbonato. Para o isolamento de bactérias ureolíticas, amostras de
solo e rochas foram coletadas em dez pontos diferentes da Caverna Garganta, no
município de Goianésia, GO (15°19'44.1"S 48°54'01.3"W). Comparativamente,
amostras de solo agricultado da região serão coletados para busca de isolados com as
mesmas características. As amostras foram acondicionadas em recipientes estéreis e
encaminhadas ao Laboratório de Microbiologia Agrícola da Faculdade Evangélica de
Goianésia. As amostras foram inoculadas na concentração de 10-6
inoculadas em
placas contendo o meio diferencial de Christensen e incubadas a 30 °C. O isolamento e
cultivo das bactérias ureolíticas foram realizados utilizando-se o meio ágar ureia de
Christensen. Para avaliar o potencial ureolítico, os isolados serão cultivados em meio
BHI. A produção será medida pelo desenvolvimento e progressão da mudança da
coloração no meio de cultivo. Foi verificado a precipitação de carbonato de cálcio
promovido por bactérias do gênero Bacillus. A precipitação deste composto indica
potencial na utilização dos esporos destas bactérias como agente cicatrizante de
fissuras em concreto.

Jadson Belém Moura, Evangélica de Goianésia FACEG

RESUMO
A utilização de concreto é a base para a construção civil no mundo e com o desgaste
natural ou falhas de planejamento, fissuras, patologias estruturais, podem surgir. A
manutenção de fissuras é quase sempre dispendiosa e traz diversos transtornos. É
comum o uso de agentes sintéticos para reparação dessas estruturas, tais como
polímeros, entretanto, estes apresentam um material de desempenho duvidoso que
em longo prazo pode resultar em problemas. Bactérias do gênero Bacillus exsudam
substâncias que se cristalizam e formam calcário dentro de poros e fissuras, conferindo
uma capacidade de auto regeneração ao concreto Com isso, o objetivo deste trabalho
é isolar microrganismos de ambientes cavernícola, de avaliar o potencial de
precipitação de carbonato. Para o isolamento de bactérias ureolíticas, amostras de
solo e rochas foram coletadas em dez pontos diferentes da Caverna Garganta, no
município de Goianésia, GO (15°19'44.1"S 48°54'01.3"W). Comparativamente,
amostras de solo agricultado da região serão coletados para busca de isolados com as
mesmas características. As amostras foram acondicionadas em recipientes estéreis e
encaminhadas ao Laboratório de Microbiologia Agrícola da Faculdade Evangélica de
Goianésia. As amostras foram inoculadas na concentração de 10-6
inoculadas em
placas contendo o meio diferencial de Christensen e incubadas a 30 °C. O isolamento e
cultivo das bactérias ureolíticas foram realizados utilizando-se o meio ágar ureia de
Christensen. Para avaliar o potencial ureolítico, os isolados serão cultivados em meio
BHI. A produção será medida pelo desenvolvimento e progressão da mudança da
coloração no meio de cultivo. Foi verificado a precipitação de carbonato de cálcio
promovido por bactérias do gênero Bacillus. A precipitação deste composto indica
potencial na utilização dos esporos destas bactérias como agente cicatrizante de
fissuras em concreto.

Publicado
2019-10-30