CONSUMO HÍDRICO DO MILHO IRRIGADO COM EFLUENTE DA BOVINOCULTURA

  • Fernando Castro Belo FACEG
  • Ana Cláudia Oliveira Sérvulo
  • Grasielle teixeira da Silva
  • Ana Paula Maciel Braga
Palavras-chave: água residuária, efluente, nutricional, irrigação, orgânicos tóxicos

Resumo

O aproveitamento de água residuária para a irrigação garante condições favoráveis cultura desde que nada seja em excesso, pela disponibilidade nutricional e hídrica para a planta sendo que a qualidade do efluente de bovinocultura depende da alimentação dos animais e também do volume de água empregado na limpeza das instalações e equipamento tendo como sua composição principal (fezes, urina, secreções e leite). 

 No entanto o problema do trabalho foi dificuldades na realizá-lo em termos de disponibilidade de tempo por decorrência do trabalho do dia a dia. O experimento foi realizado em ambiente protegido sobre vasos de polietileno com 1,5 kg de solo do tipo Latossolo, sendo que os tratamento foram (1<100% água, 2 <75% água, 3 < 50% água, 4 < 25% água e 5< 100 % Efluente para a irrigação do milho).

Portanto o presente trabalho teve como objetivo avaliar a biomassa e consumo hídrico do milho quando submetidos a fertirrigação com efluente de origem bovina. O deliamento foi o inteiramente casualizado sobre teste de análise de variância. Em relação ao consumo de água obteve-se a seguinte media 220,86 (mm) em planta, com média de 10,84 (L) nas dosagem do efluente, sendo que com a dosagem de 25% de efluente teve uma média de 11,48 (L) que foram superiores aos demais tratamento, e aos 50% do efluente teve se um menor consumo com 9,54 (L).  

A produção de massa seca com 100% do efluente foi mais significativo para produção de raiz quanto para parte aérea, onde-se com a dosagem a 100% do efluente em massa seca de raiz, foi a mais significativa com uma média de 13,58 que diferem-se dos demais dosagem.  Sobre a distribuição do uso da água teve uma variância sendo que com 75% do efluente teve maior desempenho em parte aérea com 83,67, mas sendo que em produção de raiz foi a menor com 16,33 com a mesma dosagem de efluente comparado aos demais.

Portanto diante do trabalho conclui- se que a irrigação com água residuária garante condições favoráveis ao desenvolvimento da cultura, mediante diferentes dosagem do efluente o que favorece a disponibilidade nutricional para a planta o que eleva tanto sua parte aérea e suas raiz.

Publicado
2019-10-30