Taxa de colonização de fungos endomicorrizicos em rizosfera de bambu em diferentes microrregiões do bioma cerrado.

  • Isabelly Ribeiro Lima Faceg
  • LETICIA SANTOS LOPES
  • HENRIQUE PADOVANI BORGES LOPES
  • MAYRA CAROLLINE PATRICIO FARIA
  • WAGNER GONÇALVES VIEIRA JUNIOR
  • JADSON BELEM DE MOURA
  • ANA PAULA MACIEL BRAGA
Palavras-chave: fma, fungos micorrízicos

Resumo

 

 

O Bambu é da família Poaceae, uma de suas características típicas é não possuir desfolhação típica de outras plantas no outono e na primavera. É encontrado na planta um sistema de rizomas subterrâneos, além dos colmos e galhos. Os rizomas potencializam a busca e colonização de novos territórios para o bambu fazendo que cresçam e se afastem horizontalmente, consequentemente aumentando sua superfície de contato e se expandindo, com isso novos brotos vão surgindo.  Os fungos micorrízicos são frequentemente encontrados na rizosfera de bambus, os fungos beneficiam a planta aumentando a superfície de contato da raiz, consequentemente aumentando a absorção de água e nutrientes pela planta. O objetivo deste trabalho foi verificar a colonização micorrizica estabelecida e suas relações ecológicas com as espécies de bambu, Actinocladum verticillatum (Bambu Verde) e Bambusa vulgaris vittata (Bambu Amarelo), sob vegetação de Cerrado. Foram coletadas amostras de raízes e solo rizosférico de Actinocladum verticillatum e Bambusa vulgaris vittata, para amostragem, foram escolhidos 12 pontos nas microrregiões Gurupi – TO é Porangatu – GO. Para a determinação da porcentagem de colonização, as raízes foram clarificadas e coradas com 0,05% de Azul-de- Trypan em lactoglicerol (Phillips e Hayman, 1970) e a avaliação da colonização foi feita em microscópio estereoscópico, seguindo a técnica de interseção dos quadrantes (Giovannetti e Mosse, 1980). Os dados foram submetidos à análise de variância, e as análises estatísticas foram realizadas pelo software Past (Hammer, 2018). Não foi verificado diferença estatística significativa nos valores de taxa de colonização micorrízica nas raízes das espécies de bambu estudadas. 44,36% das raízes do bambu verde, em média, foram colonizados por fungos micorrízicos arbusculares, e 45,58% das raízes de bambu amarelo estavam colonizadas por estruturas fúngicas.

Publicado
2018-10-24