RELATO DA EXPERIÊNCIA DO FACULDADE ABERTA DA TERCEIRA IDADE (FATI) EM 2018/2

  • Bárbara Luiza Ribeiro Rodrigues Faculdade Evangélica de Goianésia
  • Alyne Lopes Barros
  • Beatriz Gonçalves Freitas
  • Emiliana Lilia Bacurau
  • Joelma dos Santos
  • Késia Raiane Santos
  • Leonardo Freitas
  • Paulo Neto Ramos da Silva
  • Sara Santos
  • Vitoria Costa Pereira
  • Luana Bispo de Assis
Palavras-chave: Faculdade Aberta da Terceira Idade, Interdisciplinaridade e Transversalidade, Extensão Universitária

Resumo

O presente trabalho objetiva evidenciar e valorizar a experiência da Faculdade Aberta da Terceira Idade (FATI), que é um projeto de extensão desenvolvido pela Faculdade Evangélica de Goianésia (FACEG), desde o segundo semestre de 2017, com vistas a promover a interação dos idosos com o meio acadêmico. Assim, são ministradas, não somente aulas teóricas, mas também aulas práticas e dinâmicas. Nessas aulas, os professores e os monitores (alunos de graduação) transmitem e recebem conhecimentos, haja vista que os maiores educadores são os idosos participantes do projeto, com as suas experiências de vida. As aulas são ministradas tanto no campus da FACEG quanto em seu exterior, por meio de passeios e visitas a diversos lugares de Goianésia, como a Fazenda Itajá, para que pudessem conhecer um pouco mais da história local e a Lagoa Princesa do Vale, para dialogar sobre o meio ambiente. Especialmente no segundo semestre de 2018, a atividade inaugural do projeto se deu com a apresentação do projeto Criar e Tocar, outro projeto de responsabilidade social da Faculdade Evangélica de Goianésia que atende crianças vulneráveis. O encontro seguinte foi desenvolvido pelo Núcleo de Línguas (NULI) da FACEG, que iniciou os participantes na língua francesa. Posteriormente, houve um encontro sobre primeiros socorros, momento em que foram ensinados: a importância de conviver com outras pessoas para melhorar a memória, tomar banho com calçados adequados, usar os remédios corretamente e também sobre como melhorar a vida dentro de casa, usando os primeiros socorros. Além disso, os participantes viveram experiência com uma fisioterapeuta, que trabalhou corporeidades e velhice. Nesse mesmo encontro, os integrantes do Núcleo de Cultura (NUC) da FACEG e do Núcleo de Direitos Humanos e para Educação das Relações Étnico-Raciais, Afro-Brasileiros, Africanos e Indígenas (NUDHEABI) da referida faculdade desenvolveram atividade sobre a importância do cuidado e do afeto, finalizando a mesma com uma sessão de abraços. Houve, ainda, aula sobre hortaliças, desenvolvida no Clube do Laço, sobre como cuidar das plantas e como aproveitar os nutrientes de várias plantas, inclusive os participantes levaram diversas mudas de plantas para plantio, em casa, a partir do aprendizado do encontro. Percebe-se, portanto, que as aulas são bastante produtivas, haja vista que essas senhoras e senhores aprendem um pouco sobre como funciona o âmbito acadêmico de diferentes formas e, também, os monitores aprendem que esta fase da terceira idade é a melhor fase da vida a ser vivida por todos.

Publicado
2018-10-24