RELATO DA EXPERIÊNCIA DO MONITOR PARTICIPANTE DO PROJETO FACULDADE ABERTA DA TERCEIRA IDADE (FATI)

  • Bárbara Luiza Ribeiro Rodrigues Faculdade Evangélica de Goianésia
  • Alyne Lopes Barros
  • Beatriz Gonçalves Freitas
  • Emiliana Lilia Bacurau
  • Joelma dos Santos
  • Késia Raiane Santos
  • Leonardo Freitas
  • Paulo Neto Ramos da Silva
  • Sara Santos
  • Vitoria Costa Pereira
  • Luana Bispo de Assis
Palavras-chave: Faculdade Aberta da Terceira Idade, Experiência de monitoria, Extensão Universitária

Resumo

O presente resumo cumpre explanar sobre a experiência dos monitores ao participar das aulas ministradas aos alunos da terceira idade e auxiliá-los no processo de aprendizagem tardio da Faculdade Aberta, o qual é sustentado pelos saberes dos aspectos jurídicos, biológicos, psicológicos, social, digital, cultural e políticos, visando a melhoria da qualidade de vida e a valorização da pessoa idosa, estimulando-a a uma vida ativa e independente na sociedade, a partir do conhecimento de seus direitos, potencialidades cognitivas e de atividades diversas. A faculdade aberta da terceira idade é um projeto da Faculdade Evangélica de Goianésia (FACEG) que consiste em levar o aprendizado à comunidade idosa de Goianésia, Goiás. No projeto, o monitor tem como objetivo principal é auxiliar os coordenadores e efetuar fixamentos acerca da condição de cada aluno em relação a idade, doenças, acesso à tecnologia, número de pessoas na residência, grau de escolaridade e telefone para contato; auxiliar os professores a identificar as dificuldades dos alunos no decorrer das aulas e ao final elaborar uma ata sobre o ocorrido na oficina. A metodologia empregada nas oficinas confere em duas bases metodológicas, que possibilitam o desenvolvimento das tarefas dos monitores, são essas: dentro e fora das salas de aulas. Nestas, os monitores recorrem às atas para analisar os pontos relevantes ocorridos durante as reuniões e registrá-los para que os coordenadores tenham controle do cronograma em aplicação, e se o mesmo cumpre seus objetivos. Naquelas, os monitores utilizam de materiais específicos para a manutenção do projeto, tais como: listas de chamada e a organização e arquivamento dos dados pessoais dos discentes. Em conclusão dessas experiências aos monitores nas atividades da oficina, pode-se destrinchar em duas vertentes, as quais se atribui um caráter objetivo e subjetivo, destes, é oportunizado aos monitores o aprendizado passado nas aulas de forma indireta, a prática de métodos de arquivamento e cadastramento, organização, responsabilidade e paciência para com a vida profissional. Daqueles, é lhes proporcionado o contato com pessoas mais experientes, com conhecimento empírico de vida, resultando na troca de saberes entre os monitores e os alunos de terceira idade. O projeto é uma forma de promover uma inter-relação entre idosos e pessoas mais jovens e a inclusão daqueles às culturas contemporâneas, a fim de aumentar o contato entre ambas as partes e diminuir a desigualdade provocada pela idade e a falta de oportunidades.

Publicado
2018-10-24