Densidade de fungos micorrízicos arbusculares em rizosfera de bambu em diferentes microrregiões no bioma cerrado

  • henrique Padovani Borges faculdade evangélica de Goianésia
  • Tarcísio Queiros Campos
  • Isabelly Ribeiro Lima
  • Mayra Carolline Patrício de Faria
  • Wagner Gonçalves Vieira Junior
  • Jadson Belem de Moura
Palavras-chave: FMA, micorrizas arbusculares, Actinocladum verticillatum, Bambusa vulgaris vittata.

Resumo

Os bambus são da família das poacea possuindo em torno de 1300 espécies, bem comercializada devido a rigidez do seu caule, pode ser encontrada em varios lugares do mundo. Fungos micorrizios arbusculares são encontrados em interação com as raízes do mesmo, porém ainda e escasso os estudos sobre tal interação. O objetivo deste trabalho é verificar a densidade estabelecida e suas relações ecológicas com as espécies de bambu, Actinocladum verticillatum e Bambusa vulgaris vittata, sob vegetação de Cerrado. Foram coletadas amostras de raízes e solo rizosférico de Actinocladum verticillatum e Bambusa vulgaris vittata, para amostragem, foram escolhidos 12 pontos na microrregião Porangatu – GO. Os esporos de fungos micorrízicos arbusculares (FMAs) foram extraídos de 50 cm3 solo risosférico pela técnica de peneiramento úmido (Gerdemann e Nicolson, 1963) seguida por centrifugação em água e solução de sacarose 50 %. Os esporos foram separados de acordo com suas características fenotípicas como cor, tamanho e forma, compondo os diferentes morfotipos, sob lupa binocular estereoscópica. Os dados foram submetidos à análise de variância, e as análises estatísticas foram realizadas pelo software Past (Hammer, 2018). Houve diferença significativa ao se comparar a densidade de esporos de fungos associados à rizosfera, ao se comparar globalmente as amostras de Bambu Verde e Bambu Amarelo. Foi verificado um número médio de 284,77 esporos na rizosfera de bambu amarelo, estatisticamente superior aos 182,20 esporos encontrados na rizosfera do bambu verde.

Publicado
2018-10-24