CORRELAÇÃO DO HPV COM CÂNCER UTERINO E A IMPORTÂNCIA DA COLPOCITOLOGIA ONCÓTICA COMO MÉTODO DE DIAGNÓSTICO

  • Thais Rezende Abadia
  • Viviane Mendes Duarte
  • Renata Streck Fernandes
Palavras-chave: Câncer Uterino; Câncer do Colo de Útero; Colpocitologia Oncótica; Papiloma Vírus Humano.

Resumo

O câncer se tornou um problema de saúde mundial, sendo responsável por um grande número de óbitos a cada ano em todo mundo. O câncer de colo de útero é o segundo tipo de câncer entre as mulheres no Brasil, ficando atrás apenas do câncer de mama. O câncer se desenvolve através do aumento descontrolado da divisão celular podendo ainda ocorrer metástase destas células a outras estruturas orgânicas. Diante disto, vários fatores como início da vida sexual precoce, multiparidade bem como paridade precoce, Papilomavírus Humano, carências nutricionais são multifatores que predispõe o desenvolvimento desta neoplasia. O Papilomavírus Humano (HPV) é considerado o principal fator de desencadeamento do câncer uterino, e pode ser encontrado em mais de 120 formas que são classificadas de acordo com benignidade ou malignidade. Os principais subtipos de alto risco do HPV são HPV16 e HPV18, se não detectadas até dois anos podem haver progressão para o câncer cervical invasivo. Os mecanismos usados pelos HPVs de alto risco com finalidade de provocar o ciclo de divisão celular, ocasionando à sua desregulação e, consequentemente, poderá acarretar em modificações morfológicas e funcionais, provocando o surgimento de neoplasias. O HPV é capaz de infectar as células metaplásicas que estão presentes na região da junção escamo-colunar do colo uterino, onde ocasionalmente se desenvolve o câncer uterino. O rastreamento dessas lesões invasoras é realizado através do exame preventivo de colpocitologia oncótica, e é dito eficaz quando se comprova na observação dos esfregaços a presença da junção escamo-colunar, tido como melhor meio para se avaliar uma lâmina, pois a coleta é executada exatamente nesta região. A detecção precoce do câncer de colo uterino melhora o prognóstico aumentando as chances de cura com um tratamento eficaz e de baixo custo.

Publicado
2018-10-24