AVALIAÇÃO CONTEXTUAL DA GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA

  • Kelly Cristina Rodrigues Delmondes Faculdade Evangélica de Goianésia
  • Adelmo Martins Rodrigues
Palavras-chave: gravidez na adolescência, infecções sexualmente transmissíveis, prevenção.

Resumo

A adolescência corresponde a fase de modificações físicas, sociais, sexuais e emocionais. Nessa etapa, os jovens estão sujeitos a influências diversas na sociedade, como o uso de drogas e relações desprotegidas, acarretando em doenças sexualmente transmissíveis e gravidez indesejada. Dessa maneira, a saúde e a qualidade de vida da população jovem estão intimamente ligadas as formas de compreender os processos sociais, biológicos e subjetivos desses adolescentes. Mediante ao exposto, revisamos 5 artigos científicos que elucidaram a gravidez na adolescência, abordando suas definições, percepções e correlacionando-as. Realizamos uma pesquisa bibliográfica na Biblioteca Virtual de Saúde (BVS), SciELO, Revista de Enfermagem da UFPE online (JNUOL) e Revista Adolescência e Saúde entre 2016 e 2018. Observa-se ações educativas de prevenção a gravidez precoce e a efetividade dos projetos inclusos associados à temática gravidez na adolescência, que consiste na observação do contexto atual em que vivemos. Diante disto pode-se verificar que as atuais intervenções apresentaram resultados positivos e negativos, tanto no que diz respeito a percepção quanto ao conhecimento dos adolescentes sobre o tema em questão, além de associar o cenário familiar ao qual os jovens estão inseridos e quais perspectivas são elucidadas no contexto social. Vale salientar também implicações negativas na qualidade de vida das jovens que engravidam, com prejuízo no seu desenvolvimento pessoal e profissional. Com base nisso, alguns gestores se preocupam com a saúde emocional e física desse público. A falta de perspectiva e da capacidade de construção de projetos de vida para jovens com alta vulnerabilidade social delimitam a relação da Estratégia de Saúde da Família (ESF) com os adolescentes. Desse modo a qualificação dos profissionais da ESF para atenção dos jovens pressupõe, além da disponibilidade para acolher os problemas, o agrupamento dos elementos suficientes para lidar com as situações. Cabe ressaltar que as palestras nas escolas sobre prevenção e conscientização sexual, constituem um alicerce fundamental na educação e esclarecimento dos jovens. Apesar da falta de informação ser o principal ponto debatido, existe ainda adolescente que tem todo aparato, tanto escolar quanto familiar, entretanto ainda ocorre a gravidez na adolescência. Portanto, é indispensável que novas pesquisas acerca do tema proposto possam contribuir para prevenção da gravidez na adolescência e ainda, que os profissionais de saúde estejam habilitados para implementar de ações de acordo com o perfil da comunidade local. Por outro lado, existem aqueles que conhecem os mecanismos para se prevenir, porém querem engravidar, pois em seu contexto familiar é comum, ou então querem ter alguém para dar e receber amor já que não têm isso dos seus familiares, ou ainda veem uma oportunidade de sair da situação precária que vivem. Espera-se que o presente estudo evidencie questões acerca da gravidez na adolescência e colabore para atuações preventivas e educativas em nossa sociedade.

Publicado
2018-10-24