Produção de mudas de tomate com extrato de algas marinhas

  • Aníbal Fonseca Amorim Neto
  • Neurillene Pereira da Silva
  • Alan Carlos Alves de Souza
Palavras-chave: Olerícolas; Solanaceae; Nutrientes.

Resumo

O cultivo do tomate necessita do uso de fertilizantes e agrotóxicos, prática esta que coloca
em risco à saúde humana e meio ambiente. Os fertilizantes a base de algas marinhas
possuem elementos orgânicos e podem ser uma alternativa mais sustentável. Sendo assim,
o objetivo deste trabalho foi testar a eficiência do extrato de algas A. nodosum no
desenvolvimento inicial de mudas de tomate. O experimento foi realizado em casa de
vegetação, com delineamento em blocos casualizados com 5 tratamentos e 20 repetições
utilizando-se 4 cultivares de tomate. Para as avaliações considerou-se comprimento de
raiz, parte aérea e total, peso da raiz, parte aérea e total. Os dados foram comparados pelo
Teste de Tukey a 95%. De modo geral, entre todas as cultivares testadas, o T5, com 7%
de extrato, apresentou superioridade estatística em relação aos demais. Conclui-se que a
utilização de fertilizantes a base de algas nessa dosagem é eficiente para um bom
desenvolvimento da cultura de forma sustentável.

Publicado
2020-01-24
Edição
Seção
Artigos