Relação entre circunferência de cintura, índice de conicidade e índice de massa corporal em adultos jovens.

  • Ana Maria de Castro Eli Vieira de Castro e Eversonia Gabriel de Castro

Resumo

Introdução: Sabe-se que a adiposidade abdominal encontrada pela circunferência de cintura (CC) é um fator de risco cardiovascular validado. Verificar relações entre medidas corporais se faz necessário para identificar indiretamente, outros índices capazes de prevenir os efeitos deletérios cardiovasculares a partir da adiposidade abdominal em adultos jovens. Objetivo: Analisar a relação entre circunferência de cintura, índice de massa corporal (IMC) e índice de conicidade (IC) em adultos jovens. Métodos: O presente estudo foi de caráter observacional transversal de cunho analítico, realizado com discentes dos cursos de Educação Física, Enfermagem, Farmácia e Fisioterapia do Centro Universitário de Anápolis – UniEVANGÉLICA. A massa corporal foi encontrada através de uma balança digital e a estatura por um estadiômetro. O IMC foi encontrado através do cálculo peso/estatura². A obesidade abdominal foi encontrada a partir da CC e do IC. A CC foi avaliada por uma fita métrica posicionada entre a crista ilíaca e a última costela. O IC foi encontrado a partir do cálculo: CC(m)/0.109 √peso(kg)/estatura(m). Para analisar a relação entre IMC, CC e IC utilizou-se o coeficiente de correlação de Spearman. Nível de confiança considerado foi de p<0,05. Resultados: Foram incluídos 371 adultos jovens, com média de idade de 19,67 (±3,29) anos, sendo 108 (29,1%) do sexo masculino e 263 (70,9%) do feminino. A média do IMC, da CC e do IC, foram 22,80kg/m² (±3,72), 74,88 cm (±9,88) e 1,12 (±0,09), respectivamente. Apresentou-se correlação diretasignificativa entre as variáveis do estudo, sendo relações fortes entre IMC e CC (r=0,702; p<0,001), CC e IC(r=0,767; p<0,001) e fraca entre IMC e IC (r=0,180; p<0,001). Conclusão: A obesidade abdominal encontrada pela CC possui forte relação com o IMC e o IC. Sugere-se que o IMC e o IC são capazes de acompanhar saúde cardiovascular em adultos jovens.

Publicado
2020-01-02